sicnot

Perfil

Mundo

Suspeito do ataque a mesquita no Quebeque telefonou à polícia para se entregar

© Mathieu Belanger / Reuters

Um dos dois presumíveis autores do ataque de domingo numa mesquita no Quebeque em que morreram seis pessoas telefonou à polícia para se entregar, disse à imprensa um inspetor da polícia.

Segundo Denis Turcotte, inspetor, o homem, de "vinte e muitos, trinta e poucos anos", ligou para a linha de emergência 15 minutos depois de as forças de segurança serem informadas do tiroteio para indicar o local onde se entregaria.


A polícia suspeita que o homem seja um dos dois que abriram fogo durante a oração no Centro Cultural Islâmico da Cidade do Quebeque cerca das 19:30 de domingo (03:00 de segunda-feira em Lisboa). O outro suspeito foi detido no local.


O ataque levou hoje autoridades religiosas islâmicas da Holanda a decidir que as orações importantes passam a realizar-se à porta fechada.


A Mesquita Azul de Amsterdão, a Mesquita as-Sunnah de Haia, a Mesquita Essalam de Roterdão e a Mesquita Omar Al Faruq de Utrecht anunciaram num comunicado conjunto que os seus responsáveis se "sentem obrigados a fechar as portas da mesquita durante as orações".

As quatro mesquitas são frequentadas por vários milhares de pessoas diariamente.
"Atos impiedosos como o que ocorreu no Quebeque contribuem para o ódio global aos muçulmanos", disse à agência France-Presse Said Bouharrou, do Conselho Holandês e Marroquino de Mesquitas.


"Uma mesquita é um local aberto que deve ser acessível em qualquer momento do dia a todos os que procuram paz e serenidade. Mas temos de estar alerta com estes ataques terroristas. É dececionante ter de aplicar medidas de segurança restritivas", afirmou.


Seis pessoas morreram e 17 ficaram feridas, cinco com gravidade, quando pelo menos dois homens abriram fogo numa mesquita da cidade do Quebeque, um incidente qualificado pelo primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, de "ataque terrorista".

Lusa

  • Cinco mil trabalhadores da PT manifestaram-se em Lisboa
    3:55

    Economia

    Perto de cinco mil trabalhadores da PT manifestaram-se esta sexta-feira, em Lisboa. Os números são avançados pelos sindicatos. Os trabalhadores contestam a transferência de funcionários para empresas parceiras da Altice e outras empresas do grupo, sem as mesmas garantias e direitos. A Altice garante que as transferências são legais mas alguns funcionários já levaram o caso a tribunal.

  • Uma viagem aérea pela Lagoa Negra
    1:02
  • Videovigilância regista impacto de sismo na Grécia

    Mundo

    Um sismo de magnitude 6.7 atingiu na quinta-feira o mar Egeu e causou pelo menos dois mortos e mais de 200 feridos. O momento e o impacto causado pelo abalo foram registados através de uma câmara de videovigilância de um café, na ilha grega de Kos, um dos locais mais afetados.

  • A sátira a Sean Spicer no Saturday Night Live
    1:36

    Mundo

    O estilo de Sean Spicer foi controverso desde o início. A relação conflituosa do ex-assessor da Casa Branca com os jornalistas foi muitas vezes satirizada na comunicação social. Um exemplo é um momento do Saturday Night Live, protagonizado pela atriz Meliissa McCarthy.

  • Músico indiano toca guitarra durante cirurgia ao cérebro

    Mundo

    Abhishek Prasad foi submetido a uma cirurgia ao cérebro esta quinta-feira, num hospital na cidade indiana de Bangalore, após anos e anos a sofrer de dolorosos espasmos nas mãos. O insólito do caso foi que o músico indiano teve de tocar guitarra para ajudar os médicos durante a intervenção cirúrgica.