sicnot

Perfil

Mundo

Trump promete proteger as minorias sexuais contra a discriminação no trabalho

O candidato presidencial republicano num comício em outubro de 2016.

© Carlo Allegri / Reuters

O Presidente norte-americano prometeu hoje que vai proteger as pessoas lésbicas, gays, bissexuais e transgénero (LGBT) contra as discriminações laborais, diz a Casa Branca em comunicado. A confirmar-se será um raro caso de continuidade do trabalho do antecessor Barack Obama.

O novo Presidente republicano "está determinado em proteger o direito de todos os americanos, incluindo os da comunidade LGBT", afirma o gabinete de imprensa da Casa Branca no comunicado citado pelas agências AP e France Press.

O decreto assinado pelo antecessor democrata Barack Obama em 2014 que protege os trabalhadores das "discriminações anti-LGBT no trabalho em funções federais permanecerá igual como pede o Presidente Donald J. Trump", sublinha a Casa Branca.

Nas últimas horas, vários meios de comunicação social norte-americanos, incluindo o Washington Post, avançavam que a Administração Trump iria reverter os direitos das minorias sexuais e as proteções contra discriminações, nomeadamente dos empregados do Governo federal e subcontratados.

O anúncio surge algumas horas antes de Trump anunciar quem será juiz do Supremo Tribunal. O nomeado, depois de confirmado pelo Senado, terá palavra sobre eventuais casos em tribunal sobre direitos de casais homossexuais. O Supremo Tribunal legalizou o casamento entre pessoas do mesmo sexo em 2015, mas há vários estados que tentam restringir esta decisão.

"O Presidente Trump mantém o respeito e o apoio aos direitos das pessoas LGBT, tal como fez durante a eleição", refere a Casa Branca.

  • "Desisto com muita dificuldade, só abandono a liderança se houver rebelião"
    2:39

    País

    Eleito com menos de 40% dos votos, Fernando Negrão desvaloriza as críticas de alguns deputados que consideram que a nova liderança parlamentar do PSD não está legitimada. Em entrevista à SIC Notícias, disse esta quinta-feira que não há problema se houver deputados a sair porque podem sempre ser substituídos.

  • Como um tweet de Kylie Jenner levou à queda das ações do Snapchat

    Economia

    As ações da Snap Inc., empresa que gere o Snapchat, fecharam a cair 6% na bolsa de Wall Street, esta quinta-feira, depois de Kylie Jenner ter anunciado que tinha deixado de usar a aplicação. A celebridade norte-americana tem mais de 24 milhões de seguidores e é considerada uma das utilizadoras mais influentes do Snapchat.

  • Arqueólogos anunciam descoberta de selo com assinatura do profeta Isaías

    Mundo

    Arqueólogos israelitas afirmam ter descoberto a marca de um selo num pedaço de argila que exibe o que consideram ser a assinatura do profeta bíblico Isaías, a quem se atribui a autoria de um livro do Antigo Testamento e de vários excertos do Novo Testamento. O achado arqueológico agora divulgado poderá ser a primeira prova da existência do profeta Isaías até agora encontrada. A descoberta aconteceu em Jerusalém, próximo do local onde foi encontrada um outro selo com a impressão da assinatura do rei Ezequias de Judá.

  • Escolas da Portela e Moscavide degradadas e com amianto
    3:00
  • Marcelo de "alma cheia" no fim da visita a São Tomé e Príncipe
    2:43

    País

    O Presidente da República terminou esta quinta-feira no Príncipe uma visita de três dias a São Tomé. Marcelo Rebelo de Sousa prometeu o reforço da cooperação económica e anunciou a visita de António Costa antes do Verão. e lembrou os políticos portugueses de que é muito mais o que nos une, do que o que nos separa.

    Enviados SIC

  • Não dá mais, Brasil!
    18:00