sicnot

Perfil

Mundo

Trump promete proteger as minorias sexuais contra a discriminação no trabalho

O candidato presidencial republicano num comício em outubro de 2016.

© Carlo Allegri / Reuters

O Presidente norte-americano prometeu hoje que vai proteger as pessoas lésbicas, gays, bissexuais e transgénero (LGBT) contra as discriminações laborais, diz a Casa Branca em comunicado. A confirmar-se será um raro caso de continuidade do trabalho do antecessor Barack Obama.

O novo Presidente republicano "está determinado em proteger o direito de todos os americanos, incluindo os da comunidade LGBT", afirma o gabinete de imprensa da Casa Branca no comunicado citado pelas agências AP e France Press.

O decreto assinado pelo antecessor democrata Barack Obama em 2014 que protege os trabalhadores das "discriminações anti-LGBT no trabalho em funções federais permanecerá igual como pede o Presidente Donald J. Trump", sublinha a Casa Branca.

Nas últimas horas, vários meios de comunicação social norte-americanos, incluindo o Washington Post, avançavam que a Administração Trump iria reverter os direitos das minorias sexuais e as proteções contra discriminações, nomeadamente dos empregados do Governo federal e subcontratados.

O anúncio surge algumas horas antes de Trump anunciar quem será juiz do Supremo Tribunal. O nomeado, depois de confirmado pelo Senado, terá palavra sobre eventuais casos em tribunal sobre direitos de casais homossexuais. O Supremo Tribunal legalizou o casamento entre pessoas do mesmo sexo em 2015, mas há vários estados que tentam restringir esta decisão.

"O Presidente Trump mantém o respeito e o apoio aos direitos das pessoas LGBT, tal como fez durante a eleição", refere a Casa Branca.

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".