sicnot

Perfil

Mundo

Casa Branca reativa conta do Twitter em espanhol

A Casa Branca reativou a sua conta de Twitter em espanhol e pretende fazer o mesmo à página oficial da presidência norte-americana, que desapareceu após a posse de Donald Trump, noticiou esta quarta-feira a agência de noticias EFE.

"Olá! Bem-vindos a @LaCasaBlanca! Siga-nos para se manter a par das últimas notícias sobre @POTUS (iniciais em inglês de Presidente dos Estados Unidos) Trump e da sua administração!", pode ler-se no Twitter em espanhol da Casa Branca.

Esta quarta-feira de manhã a conta em espanhol, que tem atualmente cerca de 122 mil seguidores, publicou outra mensagem sobre a nomeação, anunciada na noite de terça-feira por Trump, do juiz Neil Gorsuch para ocupar um lugar no Supremo Tribunal, em substituição do falecido Antonin Scalia.

A versão em espanhol (idioma que tem mais de 50 milhões de falantes nos Estados Unidos e 700 milhões em todo o mundo), desapareceu da página oficial da Casa Branca pouco depois de Donald Trump tomar posse como Presidente dos Estados Unidos, a 20 de janeiro.

Aberta pouco depois de começar o primeiro mandato de Barack Obama, em 2009, a versão em espanhol da página oficial da Casa Branca continua sem estar disponível. No entanto, uma fonte oficial da Casa Branca disse à agência espanhola EFE que vai voltar a estar 'online', "com toda a certeza".

A suspensão da versão espanhola da página da Casa Branca motivou muitas críticas por parte dos setores hispânicos nos Estados Unidos, das autoridades espanholas e mesmo de responsáveis da Academia da Língua em Espanha.

O gabinete de Trump não inclui qualquer hispânico e a Casa Blanca - sob a nova administração - ainda não nomeou um novo responsável de imprensa para a comunicação social hispânica, um cargo desempenhado por Gabriela Chojkier na reta final do mandato de Obama.

Lusa

  • Suspeito de atropelamento mortal na Luz confessou que esteve no local
    0:45
  • Corrida à Agência Europeia Medicamento "não é fácil", admite Costa
    0:50

    Brexit

    António Costa confirmou a apresentação da candidatura para a transferência da agência europeia do medicamento de Londres para Portugal. À margem da cimeira extraordinário sobre o Brexit, o primeiro-ministro salientou a importância da instalação do instituto no país para reforçar a competitividade no setor