sicnot

Perfil

Mundo

Detido por planear atentado na Alemanha era procurado por ataques na Tunísia

Michael Probst

Um tunisino detido esta quarta-feira na Alemanha por suspeita de envolvimento num atentado no país era procurado na Tunísia por presumível envolvimento em ataques terroristas no museu do Bardo e na cidade de Ben Guerdane, anunciou a justiça alemã.

Na Tunísia, o suspeito "é investigado pela sua participação na planificação e concretização do atentado ao museu do Bardo a 18 de março de 2015 e do ataque contra a cidade tunisina de Ben Guerdane (junto à fronteira com a Líbia) no início de março de 2016", indicou a procuradoria de Hesse em comunicado, acusando o suspeito, de 36 anos de agir por conta do grupo Daesh.

Os investigadores alemães suspeitam que o tunisino tenha sido "recrutador e passador para o grupo terrorista estrangeiro que se autoproclamou Estado Islâmico" e de ter montado uma "rede de apoio" à organização na Alemanha.

O seu objetivo seria de cometer um ataque, mas o projeto ainda estava no início e ainda não havia um alvo definido.A detenção, na madrugada desta quarta-feira, ocorreu no seguimento de uma vasta operação policial que mobilizou 1.100 agentes no estado de Hesse.

Dezasseis pessoas, de entre 16 e 46 anos, são investigadas neste inquérito, que incluiu 54 buscas.

O principal suspeito, após uma primeira estada na Alemanha de 2003 a 2013, regressou ao país como requerente de asilo em agosto de 2015, no pico da crise migratória europeia.

Os ataques ao Bardo e a Ben Guerdane estão entre os mais importantes atentados islamitas na Tunísia.

O atentado ao museu matou 21 turistas estrangeiros e um polícia tunisino.

A cidade fronteiriça de Ben Guerdane foi atacada em março de 2016 por dezenas de islamitas, mas a resposta das forças de segurança foi considerada um êxito.

A 7 de março, pelo menos 55 assaltantes, 13 membros das forças de segurança e sete civis tinham sido mortos.

Lusa

  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John Mccain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "É muito importante ceder à tentação de se abolir a liberdade"
    1:06
  • Menos casos de sida em Portugal
    1:44