sicnot

Perfil

Mundo

Congressistas pedem a Trump que retire decreto sobre imigrantes

Mais de 100 congressistas democratas da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos instaram esta quinta-feira ao Presidente, Donald Trump, para retirar "imediatamente" o decreto que suspende temporariamente a entrada no país de refugiados e cidadãos de sete países.

Os congressistas fizeram a petição numa carta dirigida ao secretário da Segurança Nacional, John Kelly.

"Esperemos que peça ao Presidente para retirar imediatamente a sua ordem executiva, que criou um profundo caos e medo entre os refugiados e imigrantes que foram admitidos nos Estados Unidos, assim como nas suas famílias", afirmam os congressistas na carta.

Na carta, os congressistas salientam que os Estados Unidos são um país de imigrantes e refúgio de pessoas perseguidas de todo o mundo."Esta ação é contrária ao que somos como nação", acrescentam.

Os congressistas pedem também informações "urgentes" de todos os detalhes da ordem executiva de Donald Trump, porque dela depende a "vida e o bem-estar de muitas pessoas e alianças com governos estrangeiros para combater o terrorismo".

A ordem de Donald Trump suspende durante 120 dias o programa de acolhimento de refugiados dos Estados Unidos e para durante 90 dias a emissão de vistos a cidadãos de sete países, nomeadamente Líbia, Sudão, Somália, Síria, Iraque, Irão e Iémen.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras