sicnot

Perfil

Mundo

EUA avisam Pyongyang: uso de armas nucleares terá resposta "esmagadora"

Jim Mattis, secretário de Estado da Defesa norte-americano, e Han Min Koo, ministro da Defesa da Coreia do Sul.

O secretário de Estado da Defesa norte-americano avisou a Coreia do Norte de que os Estados Unidos estão preparados para responder de forma "esmagadora" caso Pyongyang recorra ao uso de armamento nuclear. As declarações de Jim Mattis foram feitas esta sexta-feira, na Coreia do Sul, perante a possibilidade das autoridades norte-coreanas se prepararem para testar um novo míssil balístico e armamento nuclear.

"Qualquer ataque contra os Estados Unidos, ou algum dos nossos aliados, será derrotado, e qualquer uso de armamento nuclear será motivo para uma resposta efetiva e esmagadora", afirmou Jim Mattis, no final de uma visita de dois dias à Coreia do Sul.

Pyongyang, que ameaça regularmente Seul e os seus aliados, incluindo os Estados Unidos, realizou mais de 20 testes de mísseis balísticos no ano passado, e fez também dois ensaios com armamento nuclear, desafiando as resoluções e sanções das Nações Unidas.

De acordo com uma fonte norte-americana, referida pela Reuters, a Coreia do Norte parece ter reiniciado operações de um reator na central nuclear de Yongbyon, que produz plutónio que poderá ser usado em armamento nuclear.

"A Coreia do Norte continua a testar mísseis, a desenvolver o seu armamento nuclear e empenhada num discurso e comportamento ameaçadores", referiu Mattis.

As iniciativas de Pyongyang já levaram os Estados Unidos e a Coreia do Sul a reforçaram os sistemas de segurança defensiva. Washington planeia instalar na região, no final do ano, um sistema de mísseis de defesa, denominado THAAD - Terminal High Altitude Area Defense. Um anúncio, feito esta sexta-feira, que já mereceu a contestação imediata da China.

"Não acreditamos que esta iniciativa dos EUA vá conduzir a uma resolução da questão nuclear na Península da Coreia, nem para manter a paz e estabilidade na região", afirmou o chefe da diplomacia chinesa, Lu Kang, numa conferência de imprensa em Pequim.

Depois da visita à Coreia do Norte, o secretário de Estado da Defesa dos EUA desloca-se ao Japão, onde chega esta sexta-feira.

  • Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas
    1:40

    Economia

    Carlos Moedas diz que Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas a propósito da saída do procedimento por défice excessivo. Em entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, o comissário europeu levanta dúvidas sobre a renegociação da dívida e garante que a escolha de Mário Centeno para a liderança do Eurogrupo vai depender do entendimento dos países do euro.

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48