sicnot

Perfil

Mundo

Pescadores que naufragaram em Espanha regressam sábado a Caxinas

Os cinco pescadores naturais de Caxinas, Vilas do Conde, que esta sexta-feira foram resgatados com vida após um naufrágio ao largo da região das Astúrias, em Espanha, vão regressar a Portugal no sábado.

A informação foi dada à Lusa por José Festas, presidente da Associação Pró-Maior Segurança dos Homens do Mar, que está acompanhar o processo em Vila do Conde, acrescentando que já se reuniram com os familiares dos pescadores.

"Os pescadores estão bem, já falaram com as famílias e tudo indica terão alta sábado de manhã para regressarem a Portugal de imediato. Da parte da tarde já estarão em casa", afirmou José Festas.

O dirigente garantiu que a "associação, em articulação com as autoridades portugueses e espanholas, esteve a acompanhar todo o processo desde a primeira hora" e que "não houve problemas até ao momento".

Os cinco pescadores, que estão distribuídos em unidades de saúde distintas da região das Astúrias, no norte de Espanha, regressarão a Portugal num transporte fornecido pelo armador da embarcação.

Os cinco homens de Caxinas foram resgatados com vida após o naufrágio, hoje à tarde, do atuneiro espanhol Gure Uxuna, onde seguiam também sete tripulantes espanhóis.

O barco naufragou a cerca de 50 milhas a norte da costa de Navía, nas Astúrias, e após o pedido de socorro, as autoridades enviaram para a zona três helicópteros e três embarcações de salvamento, que encontraram os tripulantes em botes salva-vidas.

Por apresentarem alguns sinais de hipotermia, os pescadores foram encaminhados, por precaução, para unidades hospitalares da região.

Lusa

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15