sicnot

Perfil

Mundo

Chefes das diplomacias da União Europeia reúnem-se hoje em Bruxelas

EPA

Os chefes das diplomacias dos 28 reúnem-se esta segunda-feira em Bruxelas para debater a situação na Ucrânia, Líbia, Egito e o Processo de Paz no Médio Oriente. Portugal está representado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.

A reunião será presidida pela Alta Representante da União Europeia (UE) para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança, Federica Mogherini, que nas suas notas introdutórias abordará as prioridades da UE nos vários fóruns internacionais de Direitos Humanos durante o ano de 2017; o Diálogo entre Belgrado e Pristina; a situação na Síria; e o Azerbaijão, no âmbito da visita que o Presidente azeri realiza esta segunda-feira a Bruxelas.

De manhã, o Conselho manterá um debate sobre a Ucrânia, em que avaliará os progressos da agenda de reformas e fixará os objetivos da UE para o seu relacionamento com o país em 2017, incluindo o apoio ao Processo de Normandia.

Seguir-se-á uma troca de impressões sobre a situação na Líbia, também no âmbito da sua ligação à temática das migrações.

Ao almoço, os ministros debruçar-se-ão sobre a situação no Egito, com especial destaque para as reformas em curso e a cooperação nos domínios do combate ao terrorismo e das migrações.

À tarde, os ministros debaterão o Processo de Paz no Médio Oriente, no seguimento da Conferência de Paris e da anterior reunião do Conselho, em janeiro.

Lusa

  • Fogo em Sabrosa entrou em fase de resolução

    País

    O incêndio que deflagrou terça-feira em Vilela do Douro, Sabrosa, distrito de Vila Real, entrou a meio da manhã de hoje em fase de resolução, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.