sicnot

Perfil

Mundo

Praga que ataca culturas de milho "alastra rapidamente em África"

© James Akena / Reuters

A comunidade científica lançou um alerta para a necessidade urgente de travar o avanço de uma praga que está a ameçar, de forma fulminante, as culturas de milho no continente africano. Trata-se de uma lagarta que se está a transformar num dos maiores perigos para a segurança e comércio alimentar, avisa o Centro Internacional de Biociência Agrícola.

Esta organização sem fins lucrativos, CABI na sigla inglesa, considera que a sobrevivência dos produtores agrícolas está em risco dado que a lagarta do cartucho (Spodoptera frugiperda), oriunda do continente americano, se está a reproduzir rapidamente e poderá chegar à Ásia e aos países do Mediterrâneo.

No Brasil, por exemplo, a lagarta do cartucho é considerada uma das principais pragas que destrói a cultura do milho, causando perdas anuais de quase 400 millões de euros. Em alguns casos, o ataque desta praga chegou a destruir 60% da produção. Há muito que a sua ameaça é conhecida na América, também por afetar outras culturas, como a do algodão, soja e arroz.

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação está a planear uma reunião de emergência para dar resposta a esta ameaça global. O encontro está previsto para Harare, no Zimbábue, de 14 a 16 de fevereiro.

"Esta espécie invasiva é agora uma praga perigosa que alastra rapidamente em África, em especial na África equatorial, com possibilidade de chegar à Ásia. É necessária uma ação urgente para prevenir perdas devastadoras das culturas", alertou Matthew Cock, responsável da equipa científica do CABI.

CABI

Também conhecida por lagarta dos milharais e lagarta militar, a lagarta do cartucho começa por atacar a parte central da espiga chegando a destruir a planta por completo. Os cientistas acreditam que esta praga tenha chegado ao continente africano através de produtos importados. Depois de se estabelecerem numa zona, as mariposas adultas conseguem voar grandes distâncias e a lagarta multiplica-se de forma rápida.

Jayne Crozier, responsável do CABI, refere que a presença da lagarta já foi confirmada na África Ocidental e julga-se que possa também haver registos desta praga em culturas a sul e a oeste do continente.

"A recente descoberta da lagarta do cartucho em África constitui uma enorme ameaça à segurança e comércio alimentar na região", sublinha Jayne Crozier, em declarações à BBC.

CABI

Os ataques da lagarta do cartucho intensificaram-se nos últimos anos devido à resistência aos inseticidas e também devido às recentes mudanças no modo de produção do milho.

As autoridades da Zâmbia já estão a usar aviões militares para espalhar pesticidas nas zonas afetadas.

  • Principais factos da acusação no caso BPN dados como provados

    País

    O coletivo de juízes responsável pelo julgamento do processo principal do caso BPN interrompeu perto das 13:00 a leitura do acórdão iniciada pelas 10:30. Os principais factos da acusação são dados como provados, mas a leitura deverá demorar algumas horas.

  • Greve na Função Pública vai afetar escolas, saúde e cultura

    País

    A greve nacional convocada para sexta-feira pela Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública (FNSTFPS) deverá afetar as escolas, a área da saúde e ainda da cultura, entre outros serviços, afirmou esta quarta-feira a dirigente sindical, Ana Avoila.

  • Papa pede a Trump para ser pacificador
    1:12
  • Supremo confirma condenação de Messi por fraude fiscal

    Desporto

    O Supremo Tribunal de Justiça espanhol confirma a condenação de Lionel Messi por fraude fiscal. A notícia foi avançada pelo El País. O jogador do Barcelona foi condenado a 21 meses de prisão por três crimes fiscais que lesaram o Estado em 4,1 milhões de euros.

  • Autódromo do Estoril está ilegal há 45 anos

    Desporto

    De acordo com o Público este equipamento desportivo, inaugurado na década de 70, não tem licença de construção nem de utilização. Uma notícia que apanhou de surpresa o executivo camarário de Cascais, liderado por Carlos Carreiras.

  • Seca na Bacia do Sado exige restrições ao uso da água no Alentejo

    País

    A Agência Portuguesa do Ambiente aprovou hoje um conjunto de medidas para gestão dos recursos hídricos, definindo medidas específicas para a bacia hidrográfica do Sado, a única que se encontra em situação de seca. Além da diminuição de regas em hortas e jardins, a APA recomenda o encerramento das fontes decorativas, a proibição de encher piscinas e de lavagem de automóveis.