sicnot

Perfil

Mundo

Periferia de Paris regista distúrbios pela terceira noite consecutiva

© Gonzalo Fuentes / Reuters

A periferia norte de Paris registou esta terça-feira a terceira noite consecutiva de distúrbios, após a violenta detenção de um jovem em Aulnay-sous-Bois, na quinta-feira, que levou um agente a ser acusado por violação e outros três por "violência voluntária".

Pelo menos 26 pessoas foram detidas durante a noite e cinco veículos foram incendiados, assim como alguns caixotes de lixo.Houve também tentativas de incendiar dois restaurantes que, apesar da intervenção dos bombeiros, ficaram danificados, disseram à EFE fontes policiais.

A detenção que motivou os protestos ocorreu na quinta-feira à tarde."Os polícias chegaram e disseram: Todos contra a parede", explicou o detido, Théo, um jovem negro de 22 anos à cadeia "BFMTV", contando que acabara de se cruzar com conhecidos do bairro.

Segundo contou, os agentes bateram-lhe de imediato e um deles introduziu-lhe no ânus um bastão extensível, que lhe provocou um rasgão, pelo que teve de ser operado.

O Ministério do Interior anunciou no domingo a suspensão dos quatro agentes. A procuradoria, indicam os media franceses, indicou que os agentes tentavam recolher a identidade de uma dezena de suspeitos de vigiar pontos de venda de droga nessa localidade da periferia da capital francesa.

Durante a operação, segundo versão das autoridades, tentaram deter o jovem e usaram gás lacrimogéneo e "um bastão extensível" porque ele resistiu.

Os protestos começaram no sábado e fazem lembrar a onda de violência que ocorreu no outono de 2005 em dezenas de bairros da cidade, pouco depois de o então ministro do Interior Nicolas Sarkozy prometer limpar essas zonas "com uma mangueira de alta pressão", acabar com "a escumalha" e curar "a gangrena" com uma atuação policial "de tolerância zero".

Lusa

  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John Mccain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "É muito importante ceder à tentação de se abolir a liberdade"
    1:06
  • Menos casos de sida em Portugal
    1:44