sicnot

Perfil

Mundo

Trump acusa imprensa de ignorar ataques terroristas na Europa

© Kevin Lamarque / Reuters

O Presidente dos Estados Unidos lançou esta segunda-feira mais uma acusação sobre os média. Donald Trump considera que os meios de comunicação social estão a ignorar deliberadamente ataques terroristas na Europa.

"Chegámos a um ponto que não estão sequer a ser noticiados. E em muitos casos a imprensa muito, muito desonesta, não quer noticiá-los. Eles têm as suas razões e vocês sabem bem quais são", afirmou Trump, numa declaração proferida no comando central militar dos EUA em Tampa, Florida.

As declarações do Presidente norte-americano surgem poucos dias depois da assessora da Casa Branca Kellyanne Conway ter também acusado a comunicação social de ignorar alguns assuntos durante a Administração de Barack Obama.

Trump afirmou que o Daesh está "envolvido numa campanha de genocídio pelo mundo", considerando que os terroristas radicais islâmicos estão decididos a atingir os EUA e que o mesmo já acontece na Europa.

Na acusação que proferiu contra os media, o Presidente dos EUA deu como exemplo um alegado atentado em Bowling Green, Kentucky, que não teria sido noticiado, mas que na realidade nunca existiu.

Questionado sobre a acusação de Trump, o porta-voz da casa Branca, Sean Pence, disse que mais tarde iria fornecer "uma lista" e garantiu que há "muitos exemplos" de meios de comunicação social que não fizeram "a cobertura adequada".

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • Estarão os portugueses a consumir vitamina D em excesso? 
    6:44
  • Investigadores criam nanovacina contra diferentes cancros

    Mundo

    Investigadores da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, desenvolveram uma nanovacina (vacina administrada através de partículas microscópicas) contra diferentes cancros, como o da pele, do cólon e do reto, numa experiência com ratos, revela um estudo publicado esta segunda-feira.