sicnot

Perfil

Mundo

Sexo, drogas e rock and roll ativam as mesmas substâncias químicas no cérebro

As sensações de prazer dadas pelo sexo, pelas drogas ou pela comida são reguladas pelas mesmas substâncias químicas que intervêm quando se ouve música, segundo um estudo publicado hoje na revista Nature.

"Esta é a primeira prova de que os opióides do cérebro estão diretamente ligados ao prazer musical", afirmou à agência Efe um dos autores do estudo, Daniel Levitin, da universidade canadiana McGill, de Montreal.

Os cientistas salientaram que certas atividades humanas, como beber álcool, ter relações sexuais ou jogar às cartas, entre muitas outras, podem também passar a ser dependências que estragam a vida e os relacionamentos, por isso consideram importante o estudo da neuroquímica do prazer.

Foi usada a naltrexona, um medicamento usado no tratamento de toxicodependentes, para bloquear os opióides do cérebro seletivamente e verificaram que os 17 participantes no estudo deixaram de sentir as sensações de prazer que lhes dão as suas canções preferidas.

"As impressões que partilharam connosco depois da experiência foram fascinantes", disse Levitin, considerando que as descobertas no estudo "revelam mais provas sobre a base biológica evolutiva da música" e do efeito que tem nos seres humanos, como a sua capacidade para afetar profundamente as emoções.

Um dos participantes no estudo, quando ouviu uma das suas canções preferidas sob o efeito da naltrexona, declarou: "Soa bem, mas não me diz nada".

Lusa

  • A SIC foi dar uma volta de bicicleta

    País

    Há 90 anos, cerca de 40 ciclistas partiam do Marquês de Pombal, em Lisboa, para a primeira etapa da 1.ª Volta a Portugal de Bicicleta. Hoje, um grupo de investigadores repete o percurso, até Setúbal, dando início a uma viagem que pretende incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte no dia-a-dia. Um jornalista da SIC segue no pelotão e pode acompanhar a viagem em direto no Facebook da SIC Notícias.

    SIC

  • Portugal perde 22 mil empregos por ano por causa da pirataria
    1:52

    País

    Todos os anos, Portugal perde cerca de mil milhões de euros e mais de 22 mil empregos por causa à pirataria. Hoje assinala-se o dia mundial da propriedade intelectual. Uma área que diz respeito a todas as formas de arte e, entre outras, ao jornalismo.