sicnot

Perfil

Mundo

Trump promete "cooperação estreita" com Rajoy e pede fundos para a NATO

MICHAEL REYNOLDS

O Presidente dos EUA, Donald Trump, prometeu manter uma "cooperação estreita" com o Governo espanhol encabeçado por Mariano Rajoy e pediu, tal como fez com outros líderes europeus, que Espanha "partilhe o fardo do gasto em defesa" da NATO.

Trump e Rajoy mantiveram na terça-feira uma conversa ao telefone, de cerca de 15 minutos, naquele que figurou como o primeiro contacto oficial entre ambos desde que o primeiro chegou à Casa Branca, a 20 de janeiro, durante a qual abordaram temas de interesse comum, incluindo as relações económicas bilaterais e a luta contra o autoproclamado Daesh.

"Os dois líderes acordaram manter uma estreita cooperação em matéria de segurança, economia e luta contra o terrorismo", informou a Casa Branca em comunicado.

Horas antes, o Governo espanhol adiantou que, durante a conversa, Rajoy garantiu que Espanha "está nas melhores condições para ser um interlocutor dos Estados Unidos na Europa, na América Latina e também no norte de África e Médio Oriente".

Donald Trump, que durante a sua campanha eleitoral acusou a NATO de estar "obsoleta", estava especialmente interessado em falar sobre o financiamento da Organização do Tratado do Atlântico Norte, tal como fez nas primeiras conversas que manteve enquanto Presidente dos Estados Unidos com outros líderes europeus.

"O Presidente Trump reiterou o compromisso dos EUA com a NATO e destacou a importância de todos os aliados partilharem o fardo do gasto em defesa", refere o comunicado da Casa Branca.

A mensagem é praticamente idêntica à dos comunicados emitidos após as conversas que Trump manteve ao telefone nos últimos dias com o Presidente francês, François Hollande, e com o primeiro-ministro italiano, Paolo Gentiloni; e similar também à dos contactos iniciais com o Reino Unido e Alemanha.

Trump insistiu que os parceiros da NATO devem cumprir o seu compromisso de elevar o orçamento da Defesa até 2% do Produto Interno Bruto (PIB).

Segundo estimativas, o gasto militar de Espanha é de 0,9% (5.962 milhões de euros em 2016), apesar de o Governo espanhol sustentar que esses números não refletem totalmente a realidade, já que deve adicionar-se, entre outras, as despesas das missões de paz no exterior ou as dos grandes programas de armamento.

"Nós estamos comprometidos com a defesa e a segurança transatlântica e fazemos esforços - umas vezes em dinheiro e outras vezes em espécie", afirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros espanhol, Alfonso Dastis, durante uma visita a Washington em dezembro.

Rajoy e Trump comentaram ainda a realização, em maio, da cimeira de líderes da NATO em Bruxelas, a qual deverá ser a primeira ocasião que os dois vão ter para se encontrarem fisicamente.

A conversa entre Trump e Rajoy também serviu, segundo a Casa Branca, "para reafirmar a forte aliança bilateral numa série de interesses mútuos" e "prioridades partilhadas, incluindo os seus esforços para eliminar o Daesh"

Lusa

  • Obrigada a vir dos EUA, de 3 em 3 semanas, para ver o filho
    2:00

    País

    O episódio de hoje de Vidas Suspensas envolve uma médica dentista norte-americana e um empresário português. Um exemplo do que acontece a muitos portugueses que casam com estrangeiros: quando se divorciam, coloca-se a questão de saber para que país vão os filhos.

    Hoje na SIC

  • "Não era o jogo ideal para estreia do videoárbitro"
    4:50
  • Tubarão com 2,7 metros salta para dentro de barco e ataca pescador

    Mundo

    Um australiano foi atacado por um tubarão branco quando estava a pescar na sua embarcação, em Evan Heads, Nova Gales do Sul, na costa Este da Austrália. O animal, com cerca de 200 quilos e 2,7 metros de comprimento, saltou para dentro do barco, derrubou o pescador e mordeu-lhe no braço.

    SIC

  • Uma em cada dez crianças já foi vítima de cyberbullying
    10:41
  • "Sou Presidente de uma pátria com os melhores bombeiros do mundo"
    1:20

    País

    O Presidente da Liga dos Bombeiros, Jaime Marta Soares, avisou este domingo o Governo de que os bombeiros admitem usar o machado da paz para fazer a guerra. Marcelo Rebelo de Sousa destacou o orgulho que sente em ser "Presidente de uma pátria que tem os melhores bombeiros do mundo".