sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 100 mortos em seis dias no estado brasileiro do Espírito Santo

Mais de 100 mortos em seis dias no estado brasileiro do Espírito Santo

Mais de 100 pessoas morreram nos últimos seis dias durante os protestos no estado brasileiro do Espírito Santo, devido à greve das forças policiais. O Governo diz que não é possível aumentar salários e fala de chantagem.

  • Caos no estado brasileiro de Espírito Santo
    3:09

    Mundo

    O número de mortos devido à onda de violência no estado brasileiro do Espírito Santo subiu para 95. Esta quarta-feira o Governo do Brasil enviou mais 550 elementos das Forças Armadas para ajudar a controlar o caos.

  • Cidadãos brasileiros protestam contra a greve da polícia
    3:19

    Mundo

    A situação no Brasil continua tensa devido à greve das forças policiais. Apesar de ainda não serem conhecidos dados relativos aos casos de violência, os cidadãos estão inseguros com a situação e protestam agora contra os próprios protestos da polícia, segundo explica a correspondente da SIC. De acordo com a jornalista Ivani Flora, há relatos de vários assaltos e lojas fechadas por precaução.

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.