sicnot

Perfil

Mundo

Mogherini pede a Trump que não se meta na política europeia

© Francois Lenoir / Reuters

A chefe da diplomacia da União Europeia, Federica Mogherini, advertiu esta sexta-feira a administração de Donald Trump de que não deve interferir na política europeia, depois de comentários do Presidente norte-americano elogiando o Brexit.

"Nós não interferimos na política dos Estados Unidos e os europeus esperam que os Estados Unidos não interfiram na política europeia", disse Mogherini no final da sua primeira visita a Washington desde a tomada de posse de Trump.

A chefe da diplomacia europeia, que falava numa conferência de imprensa na delegação da UE em Washington, foi nomeadamente questionada sobre o alegado interesse do 'site' de informações norte-americano Breitbart, próximo da extrema-direita e anteriormente dirigido pelo conselheiro de Trump Steve Bannon, em influenciar as eleições que se realizam este ano em França e na Alemanha.

"Creio que a unidade da UE é mais manifesta hoje do que era há alguns meses e isso deve ser claramente compreendido aqui", disse.Mogherini pediu ainda à nova administração para "respeitar a UE, que não é apenas uma instituição, mas uma União de 28 Estados membros, que continuam a ser 28 e continuarão por vários meses", numa alusão à futura saída do Reino Unido da UE.

No final de janeiro, Donald Trump afirmou, ao lado da primeira-ministra britânica, Theresa May, que o 'Brexit' era "algo maravilhoso" e elogiou a "relação especial" entre Washington e Londres.

"Oito meses depois do referendo no Reino Unido, ainda não fomos sequer notificados do início das negociações. O Reino Unido vai continuar como membro da UE por pelo menos mais dois anos e não vai poder negociar um tratado comercial com um país terceiro", disse.

"Da Polónia a Portugal, da Finlândia a Malta, os europeus sentem e pensam que os seus interesses são mais bem protegidos e defendidos pela nossa União", afirmou.

Mogherini reuniu-se em Washington com o secretário de Estado, Rex Tillerson, o assessor de segurança da Casa Branca, Michale Flynn, e o assessor presidencial e genro de Trump, Jared Kushner, além de vários senadores.

Lusa

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.