sicnot

Perfil

Mundo

Trump admite assinar nova ordem de imigração

© Joshua Roberts / Reuters

Donald Trump disse esta sexta-feira que está a considerar assinar uma nova ordem executiva sobre imigração, depois de a que já assinou ter sido suspensa por decisão judicial.

Em declarações aos jornalistas a bordo do avião que os transporta para o Estado da Florida, Trump disse que confiava em vencer a batalha judicial, depois de o Tribunal de Recurso norte-americano ter confirmado a decisão de um juiz de suspender a aplicação daquela ordem.

Em causa está a suspensão do programa de acolhimento de refugiados e a interdição da entrada nos EUA de cidadãos de sete Estados de maioria muçulmana: Irão, Iraque, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iémen.

Trump acrescentou que tinha "muitas outras opções, incluindo uma nova ordem executiva".

Insistindo, aduziu: "Precisamos de velocidade [de decisão] , por razões de segurança. Portanto, pode ser isso que vamos fazer".

O Presidente norte-americano adiantou que a eventual nova ordem executiva iria mudar "muito pouco" em relação à primeira e que iria agir na segunda ou terça-feira.

"Gosto de vos surpreender", considerou, dirigindo-se aos jornalistas.

Um tribunal de recurso norte-americano recusou na quarta-feira a aplicação da ordem executiva que proíbe a entrada nos EUA de viajantes provenientes de sete países de maioria muçulmana.

Em decisão unânime, o painel de três juízes do 9.º Tribunal do Circuito de Apelo, baseado em San Francisco, declinou bloquear a decisão de um tribunal de escalão inferior que suspendeu a interdição e autorizou a entrada nos EUA àqueles viajantes que estavam proibidos de o fazer.
Agora, é possível a apresentação de um recurso desta decisão ao Supremo Tribunal.

Os juízes salientaram que os Estados que tinham contestado a ordem de Trump tinham levantado alegações sérias sobre discriminação religiosa.

O juiz James Robart, em Seattle, emitiu uma ordem de restrição temporária que suspendeu a interdição de Trump na semana passada, depois de os Estados de Washington e Minnesota terem levado o assunto à Justiça.

Em reação, Trump prometeu bater-se nos tribunais, divulgando através da rede social Twitter a mensagem, toda escrita em maiúsculas: "ENCONTRAMO-NOS NO TRIBUNAL. A SEGURANÇA DA NOSSA NAÇÃO ESTÁ EM CAUSA!".

Em resposta, o governador do Estado de Washington, Jay Inslee, afirmou: "Senhor Presidente, acabámos de nos ver em tribunal. Nós ganhámos".

Lusa

  • Sismo no México provoca 49 mortos

    Mundo

    O governador de Morelos, Graco Ramírez, informou que se registaram pelo menos 42 mortos neste estado mexicano. No Estado do México foram registadas cinco mortes, mais as duas vítimas avançadas inicialmente.

  • Acidente durante funeral em Miranda do Corvo causa 12 feridos
    2:39

    País

    Um acidente na zona de Miranda do Corvo fez esta terça-feira 12 feridos, um em estado grave. Foi durante um funeral, quando falharam os travões a um dos carros que seguia no cortejo, como explicou, em direto do local, o repórter Miguel Ângelo Marques.

  • Instalações militares vão ter reforço de segurança
    0:52

    Assalto em Tancos

    Depois do caso do roubo de material em Tancos, várias instalações militares vão sofrer um reforço de segurança do material que armazenam. As conclusões sobre o furto dos paióis de Tancos serviram de base às medidas anunciadas esta terça-feira pelo Ministério da Defesa. 

  • SIC faz-se à estrada para ouvir eleitores
    2:13
  • Os elevadores do futuro
    7:13
  • Demências afetam 50 milhões de pessoas
    2:23

    Mundo

    Cinquenta milhões de pessoas em todo o mundo e mais de 150 mil em Portugal sofrem de demências como o Alzheimer ou o Parkinson. Oitenta especialistas de 21 países reúnem-se esta semana na Fundação Champalimau, em Lisboa, para falar deste tipo de epidemia silenciosa.

  • Furacão Maria deixa 25 mil pessoas sem eletricidade em Guadalupe
    2:24
  • Escola na Croácia usa imagem de Melania Trump para chamar alunos

    Mundo

    "Imagine até onde pode ir com um pouco de inglês", foi com estas palavras que uma escola de inglês da Croácia decidiu promover as suas aulas, juntando ainda a fotografia de Melania Trump ao placard do anúncio. Agora, a primeira-dama norte-americana ameaça levar o Instituo Americki a tribunal. Entretanto, o placard já foi retirado do local.

    SIC