sicnot

Perfil

Mundo

Presidente do Brasil condena greve da polícia por desencadear caos e violência

FERNANDO FRAZAO / AGENCIA BRASIL / HANDOUT

O Presidente do Brasil, Michel Temer, condenou a a greve, iniciada há uma semana, pela Polícia Militar que provocou uma onda de caos e violência que resultou em 121 mortos

.Michel Temer condenou a ação dos polícias militares no estado de Espírito Santo devido à crise que representou para a segurança pública, considerando a paralisação "ilegal" e "inaceitável", naquele que foi o seu primeiro comentário oficial sobre o incidente.

O governo do estado brasileiro de Espírito Santo e os representantes da Polícia Militar alcançaram, na sexta-feira, um acordo que estabelece que a greve termina às 07:00 de hoje (09:00 de Lisboa), hora em que "regressam à atividade", segundo anunciou o secretário dos Direitos Humanos de Espírito Santo,

Júlio César Pompeu, em conferência de imprensa."O Presidente Michel Temer acompanha, desde os primeiros momentos, todos os factos relacionados com a segurança pública no Espírito Santo.

Condena a paralisação ilegal da polícia militar que atemoriza o povo capixaba. Ao saber da situação, determinou o imediato envio de dois mil homens para reestabelecer a lei e a ordem no Estado", refere a nota da Presidência da República.

Michel Temer afirma ainda que o direito à reivindicação "não pode tornar o povo brasileiro refém", sustentando que "o estado de direito não permite esse tipo de comportamento inaceitável".

Os polícias reivindicam aumentos salariais e melhoria nas condições de trabalho e como a lei os impede de organizar greves foram os seus familiares e amigos que, defronte de quarteis e esquadras, os impediram de sair para patrulhar as ruas.

Segundo a ata da reunião entre as partes, divulgada pelo portal G1, o acordo é extensível a "todas as unidades em todo o Estado de Espírito Santo".

No documento, o governo compromete-se a criar uma comissão para estudar a "carga horária de trabalho dos polícias e bombeiros militares", com um prazo máximo de 60 dias para apresentar resultados.

A greve dos polícias do estado de Espírito Santo, sudeste do Brasil, começou no último sábado e, desde então, uma onda de saques a lojas, supermercados, assaltos e tiroteios foram registados em larga escala em diversas cidades, inclusive na capital Vitória, onde os serviços de transporte, bancos, postos de saúde e escolas permanecem fechadosSegundo informações do Sindicato dos Polícias Civis do Espírito Santo (Sindipol), 121 pessoas foram mortas durante a paralisação.

  • Governo do Espírito Santo e polícias chegam a acordo

    Mundo

    O governo do Espírito Santo, no Brasil, chegou a acordo com os representantes dos polícias militares. Se voltarem ao trabalho este sábado, às 7h00, não haverá punições disciplinares. O governo não se comprometeu, no entanto, com reajustes, mas vai analisar a questão das promoções.

  • Temer diz que paralisação de militares é ilegal e inaceitável
    1:47

    Mundo

    O Presidente do Brasil falou esta sexta-feira, pela primeira vez, sobre a violência no estado brasileiro do Espírito Santo, que até ao momento causou a morte de 126 pessoas. Michel Temer diz que a paralisação dos militares é ilegal e inaceitável. Para fazer face ao clima de insegurança, o Governo estadual já anunciou o envio de mais 500 homens para patrulhar o estado.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.