sicnot

Perfil

Mundo

Guterres inicia na Arábia Saudita visita a cinco países árabes

SAUDI PRESS AGENCY HANDOUT

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, começou hoje na Arábia Saudita a sua primeira visita à região, que o levará a cinco países árabes, desde que assumiu o cargo no mês de janeiro.

Em Riade, António Guterres foi recebido pelo rei saudita, Salman bin Abdulaziz, no palácio Al Yamama, com quem manteve uma conversa sobre as missões de paz que se desenvolvem neste organismo internacional, de acordo com a agência de notícias saudita.

Na receção estiveram presentes outros responsáveis sauditas e das Nações Unidas, entre os quais o enviado especial ao Iemen, Ismail Uld Sheij Ahmed.

A Arábia Saudita lidera a coligação de países árabes que intervêm militarmente na guerra no Iemen a favor do Presidente, Abdo Rabu Mansur Hadi.

Mais tarde, o responsável da ONU (Organização das Nações Unidas) manteve uma reunião com o príncipe herdeiro saudita, Mohamed bin Nayef, na qual manifestou o apoio do reino aos esforços de paz que as Nações Unidas levam a cabo na região e no mundo, segundo a agência de notícias local, citada pela Efe.

Por seu lado, Guterres agradeceu o apoio que a ONU recebe da Arábia Saudita neste sentido, assim como a ajuda humanitária que este país dá aos refugiados, segundo a mesma fonte.

Guterres chegou a Riade vindo da Turquia e tem previsto visitar em seguida os Emirados Árabes Unidos e nos próximos dias passará por Omã, Qatar e Egito.

Lusa

  • Marcelo não comenta proposta sobre nomeação do governador do BdP
    0:14

    Economia

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar a proposta do grupo de trabalho para a reforma da supervisão financeira, que recomenda que o governador do Banco de Portugal seja nomeado pelo Presidente da República. Marcelo não quis comentar o assunto esta quarta-feira durante a tomada de posse do Reitor da Universidade de Lisboa.

  • Habitantes da favela da Rocinha temem novo episódio violento
    2:54

    Mundo

    Localizada no Rio de Janeiro, a Rocinha, maior favela do Brasil, foi palco de um tiroteio entre traficantes, no último fim de semana. Agora, pelo terceiro dia consecutivo, a polícia do Rio de Janeiro está a fazer um cerco em algumas favelas cariocas à procura de traficantes. A comunidade está assustada e receia que episódios violentos como este se repitam.