sicnot

Perfil

Mundo

Fobia de aranhas? Veja imagens sem "ter consciência"

Reuters

Mostrar imagens de aranhas a quem tem pavor delas, por um breve segundo, misturadas com fotos de flores, paisagens, pessoas, pode ser a solução para tratar esta fobia. Segundo um novo estudo, a exposição inconsciente às imagens fóbicas é mais eficaz do que a exposição consciente, por muito tempo.

Os resultados são publicados na revista Human Brain Mapping.

Bradley S. Peterson, director do Instituto para a Mente do Hospital Pediátrico de Los Angeles, e Paul Siegel, professor adjunto de Psicologia na da Universidade Estadual de Nova Iorque, conduziram o estudo. A mais de 20 mulheres com fobia de aranhas foram mostradas imagens destes artrópodes por uma fração de segundo, misturadas com imagens de flores. Posteriormente, às mesmas mulheres foram mostradas as imagens de aranhas, mas por muito mais tempo.

Ao mesmo tempo, a atividade cerebral ia sendo monitorizada e comparada com a de mulheres sem fobias.

No grupo das fobias, ver as imagens de aranhas muito brevemente resultou numa atividade relevante nas áreas do cérebro que regulam as respostas emocionais e comportamentais ao medo, e numa visível redução do mesmo - um resultado que os investigadores consideraram inesperado.

Por outro lado, quando as mulheres com fobia de aranhas foram expostas a imagens das mesmas por muito mais tempo, de uma forma consciente, o seu cérebro foi incapaz de controlar a resposta ao medo, fazendo-as sentir toda a ansiedade da sua fobia.

"O nosso estudo mostra que o cérebro processa melhor os estímulos do medo quando estes estão presentes sem um conhecimento consciente. A descoberta sugere que as pessoas com fobia poderão ficar mais bem preparadas para enfrentar os seus medos se não tiverem consciência de que os estão a enfrentar", explica Paul Siegel.

A técnica, acreditam os investigadores, poderá ser uma ferramenta útil no tratamento de certas fobias.

Os tratamentos atuais de fobias normalmente persuadem os pacientes a enfrentar os seus medos, o que para estes investigadores pode causar um grave stress emocional.

  • Lei existe há quatro anos mas não tem regulamentação
    2:03
  • Denúncia de maus tratos a cães no canil municipal de Elvas
    2:24

    País

    O Grupo de Intervenção e Resgate Animal denunciou nas redes sociais alegados maus tratos a animais no canil municipal de Elvas. As imagens mostram uma cadela com uma corda ao pescoço. A autarquia abriu um inquérito para averiguar o caso, suspendendo também o trabalho dos voluntários no canil.

  • Há cada vez menos portugueses

    País

    A população em Portugal diminuiu no ano passado, pelo oitavo ano consecutivo, já que o número de mortes continua a ser superior ao de nascimentos, revelam dados hoje divulgados pelo INE.

  • Dois em cada três portugueses vivem vidas sedentárias

    País

    Com menos de hora e meia de exercício semanal, mais de dois terços dos portugueses vivem vidas sedentárias. E a maioria desvaloriza a importância da atividade física, segundo um inquérito divulgado esta quinta-feira pela Fundação Portuguesa de Cardiologia.

  • Ovibeja aposta este ano na internacionalização da agricultura
    2:07

    País

    A Ovibeja começou esta quinta-feira e este ano aposta na internacionalização dos produtos agrícolas do Alentejo. Centenas de expositores esgotam o certame, que é uma monstra da agricultura portuguesa. António Costa, na sexta-feira, e Marcelo Rebelo de Sousa, no sábado, são alguns dos políticos com a presença marcada em Beja.

  • Le Pen vai à pesca
    0:35

    Eleições França 2017

    Marine Le Pen, candida à presidência de França fez esta quinta-feira uma "pausa" na campanha eleitoral e aproveitou para ir à pesca. A candidata navegou num barco de pesca no Mediterrâneo.

  • Primeira dama chinesa defende avanços na igualdade

    Mundo

    A primeira dama chinesa, Peng Liyuan, defendeu os avanços da China em matéria de igualdade dos géneros. Uma rara entrevista, difundida numa altura em que feministas chinesas asseguram serem controladas pela polícia face às suas campanhas.