sicnot

Perfil

Mundo

Oposição síria a caminho de Astana para as conversações de paz

© Khalil Ashawi / Reuters

Uma delegação da oposição síria partiu esta quarta-feira para Astana para participar nas conversações de paz, adiadas por um dia, segundo fonte russa, porque os representantes da oposição e da Turquia não chegaram a tempo à capital do Cazaquistão.

"Estamos agora a caminho de Astana como delegação oficial da oposição", disse a porta-voz Yehya al-Aridi à agência France-Presse.

A delegação, da chamada Coligação Nacional, cuja base é em Istambul, vai reunir-se com representantes da Rússia, da Turquia e da ONU, acrescentou.

A delegação é dirigida por Mohammad Alloush, um dirigente do grupo rebelde Exército do Islão (Jaish al-Islam), e é "mais pequena" que a que participou na anterior ronda de conversações.

"Vamos lá por uma questão em particular, uma questão essencial: foi-nos prometido que vai haver uma confirmação do cessar-fogo", disse Aridi.

O cessar-fogo negociado pela Rússia e pela Turquia no final de dezembro tem sido violado um pouco por toda a Síria, com confrontos na cidade de Daraa (norte) e bombardeamentos nas províncias de Alepo e Hama.

A Rússia vai estar representada em Astana pelo enviado do presidente Alexander Lavrentiev e o Irão pelo vice-ministro dos Negócios Estrangeiros Hossein Jaberi Ansari.

Os 'media' sírios noticiaram esta quarta-feira a chegada da delegação do regime a Astana e o enviado especial da ONU, Staffan de Mistura, indicou que não vai estar presente, mas será representado por uma "equipa técnica".

A segunda ronda de conversações de Astana devia começar esta quarta-feira, mas ao princípio da manhã o Ministério dos Negócios Estrangeiros cazaque anunciou o adiamento para quinta-feira.

Lusa

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.