sicnot

Perfil

Mundo

Blogger de viagens detido por visitar país que não existe

STR

Um blogger de viagens acabou preso depois de visitar uma das zonas mais militarizadas do mundo - Nagorno-Karabakh - disputada por duas nações. Alexander Lapshin é um blogger de Israel, muito conhecido pelas suas publicações irónicas sobre os lugares que visita.

No seu blog Life Adventures (aventuras da Vida, em português), Lapshin conta os seus problemas com o transporte, as suas visitas a lugares pouco explorados e as suas opiniões sobre aldeias, vilas e cidades. De vez em quando, o blogger levanta questões sobre a política internacional.

Contudo, a sua última viagem acabou com Lapshin numa prisão na Bielorrússia e provocou manifestações de políticos de vários países, assim como do Presidente do país e o ministro russo dos Negócios Estrangeiros.

A crise aconteceu após repetidas viagens de Lapshin a Nagorno-Karabakh, um território dentro da fronteira do Azerbaijão, mas com uma população de maioria arménia, do país vizinho.

Desde o fim da União Soviética, as populações do Azerbaijão e da arménia intensificaram a disputa pelo território, culminando num conflito armado continua até aos dias de hoje na região, apesar de um cessar-fogo oficial em 1994.

Soldados arménios em Nagorno-Karabakh

Soldados arménios em Nagorno-Karabakh

© Reuters Staff / Reuters

Expulso de Nagorno-Karabakh

Entre 2011 e 2012, Lapshin visitou Nagorno-Karabakh, escrevendo sobre a região no Life Adventures. Na altura, o Azerbaijão acusou-o de entrar ilegalmente no território, banindo-o do país.

Lapshin ignorou a ordem e viajou uma vez mais para o Azerbaijão, em 2016. Desta vez, o homem usou um passaporte diferente, visto que tem nacionalidades israelita, russa e ucraniana. Foi com o passaporte ucraniano que o blogger entrou outra vez naquela região.

As autoridades do Azerbaijão defendem que Lapshin apoiou a independência do território no seu blog e, pela lei nacional, este tipo de manifestações é ilegal. Deste modo, foi emitido uma ordem de prisão para Lapshin, cumprida em dezembro de 2016, durante a sua visita a Minsk, capital da Bielorrússia.

O Governo do Azerbaijão pede agora que o homem seja extraditado, de modo a ser julgado no país. No caso de ser condenado, o blogger pode ficar até 13 anos na cadeia.

© Gleb Garanich / Reuters

Críticas ao Azerbaijão

Nas publicações de Lapshin sobre a questão, o blogger declara-se neutro na disputa pelo território. Contudo, critica o Governo do Azerbaijão e a comunicação social.

"Ler os media dá a impressão de que as autoridades do Azerbaijão e os jornalistas acreditam que o seu povo é imbecil", escreveu. "O exército do Azerbaijão é incapaz de atacar Nagorno-Karabakh tanto por razões estratégicas, como políticas."

A polémica chegou à Rússia e a Israel, que exigem agora que Lapshin seja solto. Numa entrevista à imprensa local, o Presidente da Bielorrússia Aleksandr Lukashenko admitiu que poderiam soltar o blogger, mas isso seria "errado". "Ele foi detido por um mandato da Interpol e, segundo a lei, temos de o enviar para o Azerbaijão."

Twitter Alexander Lapshin

Detenção de Lapshin

Desde que foi detido, Lapshin teve direito apenas a uma visita de uma hora da mulher, em dezembro. Ekaterina - que entretanto assumiu a conta pessoal do blogger no Facebook - conta que não tem permissão para visitar o marido. "Já se passaram 15 dias desde que formalizei o pedido e não tenho a permissão."

A mulher usou ainda o Facebook para expressar a sua preocupação perante as condições da prisão, onde Lapshin está preso. "É muito frio. Estavam -29 graus ontem em Minsk", escreveu a mulher em janeiro.

Alexander Lapshin está à espera da decisão final do Supremo Tribunal da Bielorrússia, que deverá ser dada nos próximo dias. Se o seu recurso for rejeitado, é quase certo que o blogger seja extraditado para o Azerbaijão.

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa. A Direção-Geral de Saúde vai divulgar ainda esta terça-feira as normas de orientação clínica para que os médicos possam lidar da melhor maneira com este surto.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Incêndio num estádio em Xangai destrói parte da bancada

    Mundo

    O Estádio Hongkou da equipa chinesa Shanghai Shenhua foi atingido esta terça-feira por um incêndio que acabou por danificar parte da bancada e algumas salas no interior da infraestrutura. Para o local, foi enviada uma equipa de bombeiros que conseguiu controlar as chamas.