sicnot

Perfil

Mundo

CNN responde a críticas do Governo venezuelano

© Russell Boyce / Reuters

O canal televisivo CNN, em espanhol, defendeu a sua investigação, que deu origem a uma reportagem, sobre uma alegada venda de passaportes da Venezuela a cidadãos do Médio Oriente, em resposta às críticas do Governo venezuelano.

A Venezuela suspendeu esta quarta-feira as emissões da cadeia televisiva CNN em espanhol, depois de notícias sobre passaportes falsos, noticiou a Associated Press.

A reportagem, intitulada "Passaportes na Sombra", foi emitida na semana passada e foi hoje alvo das críticas do ministro dos Negócios Estrangeiros da Venezuela, Delcy Rodríguez, que a qualificou como "uma absoluta mentira".

Num vídeo, a cadeia televisiva norte-americana defendeu a reportagem, sublinhando que a "CNN dedicou a 'Passaportes na Sombra' mais de um ano de investigação, durante o qual se analisaram milhares de documentos e realizaram-se entrevistas em quatro países".

"Apoiamos a nossa investigação, o nosso trabalho jornalístico, incluindo as fontes que usámos, e o trabalho dos jornalistas que participaram", afirmou o canal.

"A CNN quer deixar claro que uma coisa são as penalidades por tráfico de drogas das autoridades norte-americanas, outra, as denúncias da nossa investigação sobre irregularidades nos documentos venezuelanos".

O canal referia-se às sanções económicas impostas na segunda-feira passada pelo Governo de Washington ao vice-presidente da Venezuela, Tarek El Aissami, por "desempenhar um papel significativo no tráfico internacional de narcóticos".

"Não há nenhuma ligação entre as duas questões" afirma a CNN, reagindo aos comentários do ministro venezuelano.

Numa conferência de imprensa hoje em Caracas, Rodriguez afirmou: "a CNN em espanhol lançou uma operação de guerra psicológica, uma guerra de propaganda, uma operação contra o nosso país".

"Tudo o que vocês pretenderam vender nesse programa é absolutamente uma mentira", disse o chefe da diplomacia venezuelana, classificando a questão como "muito grave".

Ao suspender as atransmissões da CNN, a Comissão Nacional de Telecomunicações (Conatel) da Venezuela abriu quarta-feira um "processo administrativo punitivo" contra a CNN em espanhol, por "presumivelmente" atentar "contra a paz e a estabilidade democrática" do país.

"Tal procedimento refere-se ao conteúdo difundido pela citada cadeia internacional de notícias, de forma sistemática e reiterada no desenvolvimento na sua programação diária", segundo o comunicado divulgado pela Conatel.

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".