sicnot

Perfil

Mundo

Trump ameaça "apanhar" os autores das fugas de informação

© Dominick Reuter / Reuters

Donald Trump garantiu hoje que vai "apanhar" os autores das fugas de informação para a imprensa, depois das revelações sobre os contactos da sua equipa de campanha com a Rússia e as conversas entre o ex-conselheiro para a Segurança Michael Flynn e o embaixador russo nos EUA.

"Os marginais responsáveis pelas fugas [de informação] estão finalmente no centro das atenções! Vão ser apanhados!"

Donald Trump já tinha anteriormente culpado os meios de comunicação "falsos" e as fugas de informação "ilegais" pela renúncia de Michael Flynn como dirigente do Conselho de Segurança Nacional, depois de ter mentido sobre os seus contactos com a Rússia.

O porta-voz da Casa Branca, Sean Spencer, disse que Trump já sabia há algumas semanas que o conselheiro para a Segurança Nacional Michael Flynn não tinha dito toda a verdade sobre o contactos com o embaixador da rússia nos EUA.

No entanto, Trump negou qualquer ligação à Rússia e considerou um "absurdo" tais alegações. O New York Times e a CNN [responsáveis pelas "fake news", na terminologia de Trump] dizem que houve contactos repetidos entre os serviços secretos russos e a equipa de campanha de Donald Trump.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.