sicnot

Perfil

Mundo

"Mesmo morto, Mugabe será eleito", garante a mulher

© Philimon Bulawayo / Reuters

A primeira-dama do Zimbabué, Grace Mugabe, está convencida que o seu marido, Robert Mugabe, que vai fazer 93 anos na próxima semana, será reeleito chefe de Estado mesmo que morra antes das Presidenciais de 2018.

"Um dia, quando Deus decidir que Mugabe deve morrer, apresentaremos o seu cadáver como candidato", afirmou Grace aos milhares de apoiantes de Mugabe que a aclamavam num comício em Buhera, no Leste do Zimbabué.

Grace Mugabe acusou alguns responsáveis da União Nacional Africana do Zimbabué - Frente Patriótica ZANU-PF (no poder) de conspirarem para tomar o poder ao seu marido.

O Presidente, que cumpre 93 anos na terça-feira, reduziu o número de compromissos públicos na mesma proporção em que a sua mulher, de 51 anos, se tornou cada vez mais visível politicamente.

Mugabe está no poder desde acabou o regime da minoria branca no Zimbabué, em 1980, após vários anos de guerra.

Está prevista para 25 de fevereiro uma grande festa para comemorar o seu aniversário.

Grace Mugabe avisou os antigos companheiros de Mugabe - ainda dos tempos da guerrilha contra o regime da minoria branca - que não poderão assumir o poder, porque também eles já são velhos.

"Os que estiveram com Mugabe em 1980 não têm o direito de lhe dizer que ele é velho. Se querem que ele se vá embora, então saiam juntos. Também vocês têm de sair. Então nós assumimos porque não estivemos lá em 1980", disse Grace Mugabe, apontando para si.

Grace Mugabe tem manifestado uma feroz lealdade para com o seu marido, afirmando que se for preciso lhe compra uma cadeira de rodas que empurrará o tempo que for necessário para que este se mantenha no poder.

Mugabe já declarou que quer viver até aos 100 e governar enquanto for vivo, queixando-se das várias fações do seu partido, a ZANU-PF, que lutam entre si para obter a melhor posição para uma corrida à sua sucessão.

com Lusa

  • "Já só lhes resta uma coisa: bisbilhotar comunicações privadas"
    2:57

    Caso CGD

    O primeiro-ministro diz que o PSD atingiu o grau zero da política, quando chegou à "bisbilhotice" de querer ver as mensagens trocadas entre o ministro das Finanças e António Domingues. A polémica da Caixa Geral de Depósitos voltou a marcar o debate quinzenal, com António Costa a garantir que nunca esteve em causa a entrega de declarações da administração. Já o PSD e o CDS a acusaram o Governo de violar as regras da transparência e de oprimir os direitos da oposição.

  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • Técnica de defesa contra aperto de mão de Donald Trump
    1:39
  • Vídeo mostra aterragem de Harrison Ford que quase causou um desastre

    Mundo

    Harrison Ford quase provocou um grave acidente quando, ao pilotar um dos seus aviões, falhou a pista de aterragem e esteve muito perto de chocar contra um um Boeing 737, com mais de 100 pessoas a bordo. O incidente com o ator norte-americano, considerado um piloto experiente, aconteceu na passada segunda-feira, dia 13, no Condado de Orange, na Califórnia, e o momento foi captado em vídeo.

  • Descoberta nova espécie de primatas em Angola

    Mundo

    Uma equipa britânica de cientistas descobriu uma nova espécie de galagos anões, um primata pertencente à família dos galonídeos - comum na África subsariana -, na floresta ameaçada da Kumbira, localizada na província do Cuanza Sul, noroeste de Angola.

  • Vestidos da princesa Diana em exposição
    1:29

    Mundo

    As roupas mais emblemáticas da princesa Diana vão estar em exposição no Palácio de Kensington, em Londres, a partir de sexta-feira. O objetivo é mostrar a evolução do estilo da princesa de Gales, considerada um dos maiores ícones de moda de sempre.