sicnot

Perfil

Mundo

Trabalho por turnos e levantar objetos pesados pode prejudicar fertilidade da mulher

© Heinz-Peter Bader / Reuters

Um novo estudo defende que levantar pesos regularmente e trabalhar por turnos pode fazer reduzir a fertilidade da mulher, particularmente, as que estão acima do seu peso ideal ou obesas.

A pesquisa, publicada esta segunda-feira na revista Occupational and Environmental Medicine, também descobriu que trabalhar horas anti-sociais (noite e madrugada) ou turnos rotativos, podem afetar a fertilidade feminina.

Embora a causa subjacente não seja conhecida e seja necessário mais pesquisa, a equipa da Escola de Saúde Pública de Harvard acredita que as mulheres, nos seus anos de reprodução, precisam de considerar estes fatores ao tentarem engravidar.

"O nosso estudo sugere que às mulheres que estão a planear uma gravidez devem estar cientes dos potenciais impactos negativos que o trabalho não-diurno e o levantamento de pesos podem ter na sua saúde reprodutiva", disse Lidia Mínguez-Alarcón, investigadora do Departamento de Saúde Ambiental e principal autora do estudo, em comunicado.

Estudos recentes mostraram potenciais ligações entre trabalhos fisicamente exigentes ou trabalho por turnos e fertilidade reduzida, mas este novo estudo explorou biomarcadores diretos da fertilidade no corpo, como o números de ovos e níveis hormonais, para sugerir possíveis mecanismos por trás das alterações.

O estudou analisou 470 mulheres em tratamento de fertilidade e comparou as evigências físicas e horários dos seus empregos com biomarcadores ligados a genes ou características no corpo, conhecidos por estarem ligados à capacidade de reproduzir, chamada fertilidade.

As conclusões do estudo apontam para quanto mais pesado o objeto, menor o número de folículos e ovos maduros. As mulheres que levantavam pesos tinham 8,8% menos ovos totais e 14,1% menos ovos maduros em comparação com as mulheres que nunca levantaram ou moveram objetos pesados ​​no trabalho.

"Essas exposições ocupacionais estão a afetar a produção e qualidade dos ovos", disse Audrey Gaskins, epidemiologista da Harvard T.H. Chan School. Esta redução nos óvulos maduros foi ainda maior nas mulheres que também tinham excesso de peso, obesas ou com mais de 37 anos.

Nas pessoas que trabalhavam noites ou turnos rotativos também se verificou uma redução no número de ovos maduros. Trabalhos de turno não são, biologicamente e segundo o estudo, uma boa forma de trabalhar. E, quem planeia uma gravidez, é aconsehado a deixar os pesos a cargo do colega ou parceiro.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.