sicnot

Perfil

Mundo

Governo do Egito quer fomentar agricultura no deserto

© Handout . / Reuters

O Governo do Egito apresentou esta quarta-feira um projeto de cultivo de grandes extensões do deserto, em que colabora com a agência da Organização das Nações Unidas para a agricultura e alimentação (FAO, na sigla em inglês).

O projeto, que pretende estabelecer cultivos em 6.300 quilómetros quadrados de terras hoje desérticas, foi apresentado numa cerimónia com a presença do diretor-geral da FAO, José Graziano da Silva.

Durante o discurso, Graziano da Silva disse que a FAO apoia "a visão" do Presidente egípcio, Abdelfatah al Sisi, que pretende que o país "recupere o papel de grande produtor agrícola".

O novo plano, chamado "Mega Projeto 1,5 Milhões de Fedans" (unidade de medida que equivale a 0,42 hectares), pretende precisamente moderar a elevada dependência do Egito das importações agrícolas, melhorando a segurança alimentar e reduzindo a sua vulnerabilidade às subidas de preços.

Os técnicos da FAO estão desde há um ano a apoiar o projeto, que começou com a identificação das terras com potencial uso agrícola, na sua maioria situadas a oeste do rio Nilo e longe de qualquer fonte renovável de água potável.

Na primeira fase, concluída em outubro, ofereceu-se um terço das terras a grandes investidores, se bem que o Governo já tenha assegurado que também vai dar oportunidades aos pequenos agricultores.

Os investidores vão ter de apresentar planos de viabilidade e estudos sobre os produtos agrícolas que vão cultivar, o que vai depender da qualidade da terra e da disponibilidade de água.

A maior parte das terras vai ser abastecida com depósitos da dita "água fóssil", que não são renováveis, o que levou o coordenador de projetos regional da FAO, Pasquale Steduto, a destacar a importância de "fazer mais com menos" água, para alargar a vida das plantações.

Os cultivos também vão precisar de soluções para o autoabastecimento de energia, uma vez que as zonas desérticas não estão ligadas à rede elétrica.

Lusa

  • Hoje, o Primeiro Jornal esteve em Leiria
    1:13
  • Nova tecnologia provoca a queda de drones
    1:39

    País

    Um dia depois da divulgação das medidas de identificação e da obrigatoriedade de seguro para os drones, sabe-se agora que vem aí uma tecnologia para a deteção de drones e respetivos operadores, com capacidade para neutralizar os aparelhos. O início dos testes está previsto para o final do mês, na altura em que a nova legislação será publicada. 

  • "Estamos a perder tempo adiando a descentralização"
    1:29
  • Fãs choram morte de Chester Bennington
    2:12
  • Bigode de Salvador Dalí está intacto, às "10 para as 10"

    Cultura

    O corpo do pintor surrealista catalão foi ontem exumado no Teatro-Museo de Figueres, por ordem de um tribunal de Madrid, para um exame de determinação de paternidade de Pilar Abel, que alega ser filha do artista. O pintor que morreu há 28 anos foi embalsamado e mumificado pelo que o corpo continua preservado e o famoso bigode levantado.

  • Alunos de medicina fazem rastreios porta-a-porta em Belmonte
    2:18

    País

    Cerca de 60 estudantes de vários pontos do país estão em Belmonte, onde vão realizar várias atividades ligadas à saúde durante quatro dias. A SIC acompanhou esta sexta-feira o trabalho na aldeia de Colmeal da Torre. Os alunos fazem rastreios à glicemia, medição da tensão arterial e avaliação da percentagem de gordura corporal; e o objetivo é sensibilizar a população para a importância de hábitos e estilos de vida saudáveis.