sicnot

Perfil

Mundo

Aranhas comem anualmente até 800 milhões de toneladas de insectos e invertebrados

Aranha-caçadora da Autrália

© Tim Wimborne / Reuters

O apetite das aranhas faz desaparecer todos os anos entre 400 e 800 milhões de toneladas de insetos e outros invertebrados, controlando pragas, sobretudo em zonas de floresta, segundo um estudo divulgado esta terça-feira.

O suíço Martin Nyffeler, da universidade de Basileia, Klaus Birkhofer, da universidade de Lund, na Suécia e investigadores da universidade de tecnologia Cottbus-Senftenberg de Brandeburgo, na Alemanha, calcularam primeiro que há 25 milhões de toneladas de aranhas em sete sistemas ambientais no mundo, a partir de 65 estudos anteriores.

Em comparação, os seres humanos comem anualmente 400 milhões de toneladas de carne e peixe, enquanto as baleias consomem entre 280 e 500 milhões de toneladas e as aves marinhas comem 70 milhões de toneladas.

No documento publicado na revista The Science of Nature, os investigadores, que usaram modelos matemáticos e dados de trabalhos de campo, estimam que 95% dos insetos comidos pelas aranhas são consumidos em zonas de vegetação, indicando que isso se deve a serem zonas com menos urbanização ou agricultura.

As aranhas também são alimento para entre 8.000 e 10.000 predadores, incluindo entre 3.000 e 5.000 espécies de pássaros conclui ainda o estudo.

Lusa

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.