sicnot

Perfil

Mundo

Mulher mais pesada do mundo perdeu 120 quilos num mês

Uma mulher egípcia que chegou a pesar 500 quilos, sendo por isso considerada a mais pesada do mundo, foi submetida a uma cirurgia para perda de peso. A intervenção foi realiza num hospital da Índia e Eman Ahmed Abd El Aty, de 36 anos, já perdeu 120 quilos em menos de um mês.

De acordo com o porta-voz do Saifee Hospital, que falou à BBC, espera-se que Eman Aty continue a perder peso nos próximos meses.

"Estamos a tentar que ela perca peso de modo a que consiga regressar ao Egito o mais rapidamente possível", refere também o comunicado do hospital de Mumbai.

Nos últimos 25 anos, Eman Aty nunca saiu de casa devido à sua obesidade. A família foi obrigada a fretar um avião para transportá-la para Mumbai, onde foi submetida aos cuidados de uma equipa de médicos liderada pelo cirurgião Muffazal Lakdawala, que revela que o objetivo passa por pesar menos de 100 quilos.

O financiamento das deslocações, bem como de outras despesas inerentes ao tratamento de Eman Aty, estão a ser possíveis em parte graças ao crowdfunding. O cirurgião Muffazal Lakdawala envolveu-se pessoalmente na campanha "Ajude a salvar Eman".

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.