sicnot

Perfil

Mundo

Francês abatido no aeroporto de Orly afirmou-se pronto a "matar e morrer por Alá"

Kamil Zihnioglu

O francês de 39 anos abatido este sábado pelas forças de segurança no aeroporto parisiense de Orly-Sud, após atacar uma patrulha militar, afirmou-se prestes a matar e a "morrer por Alá", declarou o procurador da República de Paris, François Molin.

Ziyed Bem Belgacem, já condenado por vários casos de violência, atacou a patrulha afirmando: "Pousem as vossas armas, eu estou aqui para morrer por Alá. De qualquer forma, vai haver mortos", relatou o procurador, numa conferência de imprensa.

O homem apontou a arma à cabeça da militar e usou-a para se proteger, tendo conseguido retirar-lhe a espingarda.

O procurador afirmou que o homem aparentemente pretenderia abater pessoas no movimento aeroporto parisiense.

Além do pai e de um irmão do atacante, também um primo seu foi detido.

O homem que acabou abatido já estava referenciado pela polícia e pelos serviços de informação franceses. Uma hora antes do caso no aeroporto feriu a tiro um agente numa operação policial a norte da capital.

Lusa

  • IPSS no Seixal alvo de processo e auditoria financeira
    1:47

    País

    A Segurança Social está fazer mais uma inspeção total a uma IPSS, agora na Associação Unitária de Reformados, Pensionistas e Idosos do Seixal. A fiscalização já recolheu documentação e está agora a passar a pente fino as contas, os serviços e todos os procedimentos da Instituição.

    Investigação SIC - Hoje no Jornal da Noite

    SIC

  • "Vai custar muito a voltarmos à realidade"
    2:22
  • Trump mentalmente apto para ser Presidente dos EUA

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos foi na semana passada sujeito aos exames médicos anuais obrigatórios. O médico oficial da Casa Branca informou esta terça-feira que Donald Trump está de "excelente" saúde, não apenas física, mas também mental. As dúvidas sobre as capacidades cognitivas de Trump ganharam força após as revelações feitas no livro "Fire and Fury: Inside the Trump White House".

    SIC

  • Quando o frio até as pestanas congela

    Mundo

    Os termómetros desceram até aos - 67º Celsius em Yakutia, 5.300 quilómetros a Este de Moscovo, na Rússia. Nesta região, os estudantes estão habituados a manter as rotinas, mesmo quando as valores chegam aos - 40º Celsius, mas esta terça-feira as autoridades encerraram escolas e aconselharam a população a ficar em casa, longe do frio que até as pestanas congela.

    SIC

  • Polícia australiana "detém" marsupial em fuga
    1:01