sicnot

Perfil

Mundo

Polícia turca deteve mais de 2.000 suspeitos de terrorismo numa semana

© Yves Herman / Reuters

As autoridades turcas detiveram na última semana mais de 2.000 pessoas no decurso de operações antiterroristas, informou hoje o ministério do Interior em comunicado publicado na sua página da Internet.

Metade dos suspeitos, 999 pessoas segundo a nota oficial, foram detidos em 230 operações distintas contra uma "organização terrorista separatista", a designação atribuída pelas autoridades turcas ao proscrito Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), a guerrilha curda da Turquia.


Outras 966 pessoas foram detidas em operações contra a confraria do predicador exilado Fethullah Gülen, que o Governo turco acusa de ter instigado o fracassado golpe de Estado de 15 de julho, e que denomina de "Organização terrorista Fethullah Gülen" (FETÖ).


Foram ainda detidas mais 28 pessoas por supostas ligações a grupos de extrema-esquerda e outras 70 por suspeitas de vínculos ao grupo 'jihadista' Estado Islâmico (EI), em operações dirigidas a "combatentes estrangeiros", que alegadamente tentam juntar-se a este grupo na Síria através da Turquia.


Estes números são um pouco superiores aos divulgados até ao momento por via oficial. Desde o início de 2017 que a polícia turca deteve, todas as semanas, entre 1.000 e 1.800 pessoas sob acusações de terrorismo.


Em paralelo, as autoridades turcas anunciaram a prisão de três pessoas supostamente relacionadas com o ataque terrorista de dezembro contra um mercado de Natal em Berlim, enquanto um tribunal enviou hoje para prisão preventiva outro suspeito, detido há nove dias sob a mesma acusação.


As detenções ocorreram no aeroporto de Atatürk em Istambul, onde a polícia intercetou três homens supostamente envolvidos no ataque, indicou o diário Hürriyet ao citar fontes do ministério turco do Interior.

Lusa

  • Há companhias aéreas a contratar. TAP é uma delas
    1:28
  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57