sicnot

Perfil

Mundo

Os ataques na Europa com recurso a veículos

Um camião abalroou esta sexta-feira várias pessoas, numa rua comercial no centro de Estocolmo, na Suécia. Até ao momento, estão confirmados pelo menos três mortos. Esta não é a primeira vez que um ataque do género é perpetuado na Europa.

Ataque em Nice

A 14 de julho de 2016, um camião embateu numa multidão que estava a festejar o Dia Nacional de França, em Nice. Ao todo, 84 pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas.

Nice, França

Nice, França

© Eric Gaillard / Reuters

Após o atropelamento, o autor do ataque ainda saiu do camião para disparar contra a multidão, mas acabou por ser abatido pelas autoridades.

O autor do ataque chamava-se Mohamed Bouhlel e tinha 31 anos. O homem franco-tunisiano já tinha sido condenado por pequeno delitos, principalmente atos de violência, mas não estava sinalizado pela polícia.

Apesar de o Daesh ter reivindicado o ataque, não foi possível provar se o atacante tinha ligações ao grupo extremista.

Após a investigação das autoridades francesas, ficou a saber-se que Bouhlel planeou o ataque a Nice com mais cinco pessoas, que estão em prisão preventiva por suspeitas de cumplicidade.

Nice, França

Nice, França

© XXSTRINGERXX xxxxx / Reuters

Ataque em Berlim

A Alemanha também sofreu um ataque do género, a 19 de dezembro de 2016. Um camião entrou por um mercado de Natal em Berlim, abalroando a multidão que por ali passeava. O ataque fez 12 mortos e mais de 50 feridos.

Berlim, Alemanha

Berlim, Alemanha

© Hannibal Hanschke / Reuters

Antes do ataque, o atacante matou o condutor do camião e colocou-o no lugar do pendura, de modo a poder roubar o camião e avançar contra o mercado de Natal.

O homem conseguiu fugir às autoridades durante quatro dias, até ser abatido em Milão, Itália, quatro dias depois, a 23 de dezembro.

Anis Amri

Anis Amri

O atacante foi identificado como Anis Amri, um tunisiano de 24 anos, que tinha jurado lealdade ao Daesh. O grupo extremista reivindicou o ataque dias depois.

Berlim, Alemanha

Berlim, Alemanha

© Fabrizio Bensch / Reuters

Ataque em Londres

Em março, aconteceu mais um ataque do género, mas desta vez com um carro, e não com um camião.

A 22 de março, um homem num carro abalroou as pessoas que estavam a passear na ponte de Westminster, em Londres. O homem atropelou várias pessoas, antes de embater contra as grades do Parlamento britânico.

O atacante saiu do carro e esfaqueou um polícia que o tentou parar e, nessa altura, foi abatido pelas autoridades.

Londres, Inglaterra

Londres, Inglaterra

© Toby Melville / Reuters

O ataque fez seis mortos: três civis atropelados, o polícia esfaqueado, uma mulher que se atirou da ponte de Westminster para fugir ao atacante e o próprio autor do crime.

O atacante foi identificado como Khalid Masood, nascido como Adrian Russell Ajao.

Apesar do Daesh ter reivindicado o ataque, a polícia britânica não encontrou ligações entre o autor do ataque e o grupo jihadistas, que o reclamou como um dos seus "soldados".

Khalid Masood

Khalid Masood

Ataque em Estocolmo

Esta sexta-feira, um camião abalroou uma multidão no centro de Estocolmo, fazendo pelo menos três mortos e vários feridos. Segundo as testemunhas, foram também ouvidos disparos, e o primeiro-ministro sueco admitiu a possibilidade de se tratar de um atentado.

Estocolmo, Suécia

Estocolmo, Suécia

© TT News Agency / Reuters

  • Camião usado no ataque de Estocolmo foi roubado
    0:56

    Mundo

    O camião que atingiu esta sexta-feira um centro comercial de Estocolmo, na Suécia, fez três vítimas mortais e um número indeterminado de feridos. O primeiro-ministro sueco diz que tudo indica tratar-se de um ataque terrorista. A empresa dona do camião confirma que o veículo foi roubado esta sexta-feira de manhã. 

  • "Estamos solidários com o povo da Suécia"

    Mundo

    O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, ofereceu à Suécia todo o apoio necessário de Bruxelas num atentado que é "contra todos" os Estados-membros, após o atropelamento de várias pessoas, hoje, em Estocolmo.

  • "Há muito que na Suécia se esperam atentados"
    3:49

    Mundo

    António Dias tem os dois filhos e a mulher em Estocolmo, na Suécia. O músico português diz que conhece bem a realidade sueca e admite que o ataque de hoje não é "surpresa", alertando que "há muito que na Suécia se esperam atentados". 

  • Estação de comboios no centro de Estocolmo evacuada

    Mundo

    A polícia sueca ordenou a evacuação da estação ferroviária no centro de Estocolmo, capital da Suécia. Um camião atropelou hoje várias pessoas numa zona comercial na baixa da cidade, causando pelo menos três mortos e diversos feridos. Segundo o canal de televisão sueco SVT, ouviram-se tiros. O metro de Estocolmo também foi encerrado.

  • Liga investiga incidentes em Guimarães
    1:22

    Desporto

    Pelo menos seis pessoas ficaram feridas ontem à noite na sequência de confrontos, antes do jogo entre Vitória de Guimarães e Sporting de Braga. Mais de 50 adeptos bracarenses foram identificados pela PSP. A Liga de Clubes vai instaurar um processo de averiguações.

  • Associação ambiental alerta para limpezas de terrenos sem critério
    2:07

    País

    A menos de um mês do fim do prazo fixado para a limpeza dos terrenos, persistem dúvidas, resistências e exemplos de terrenos que são limpos sem critério. O resultado poderá ser o crescimento rápido de vegetação antes do verão. O aviso é deixado por uma associação que está a plantar árvores, em Arouca.