sicnot

Perfil

Mundo

Norte-americano morre 'em paz' após lhe terem dito que Trump tinha sido destituído

The Telegraph

Michael Elliott, um norte-americano que morreu no passado dia 6 de abril, no Estado de Orengon, não era aquela pessoa a que se pode chamar de fã de Donald Trump. Nos últimos minutos de vida, a ex-mulher quis dar-lhe uma notícia que, apesar de não ser verdadeira, o terá deixado morrer de uma forma mais tranquila: disse-lhe que Trump havia sido destituído da Presidência.

Michael Garland Elliott era um seguidor assíduo dos noticiários e o seu desagrado em relação ao Presidente norte-americano era conhecido de todos. Elliot fazia questão de dizer que não gostava de Donald Trump.

No obituário de Ellitot pode ler-se "Mike perdeu a família há anos e sobreviveu ao lado da ex-mulher e melhor amiga, Teresa Elliot. A voz dela foi a última coisa que ele ouviu e a última coisa que ela disse foi 'Donald Trump foi destituido'". Ao ouvir a ex-mulher, Michael Elliot suspirou pela última vez e fechou os olhos."

No passado dia 6 abril, Michael Elliot morreu rodeado de amigos e vizinhos, conta o The Telegraph.

Ao New York Daily News, Teresa Elliot conta que fez parte dos últimos momentos de vida do ex-marido pelo telefone, através de uma chamada feita a partir da sua casa, no Estado do Texas. "Eu sabia que eram os seus últimos momentos. Sabia que isso o iria confortar, e de facto confortou", acrescentou.

Questionada pelo facto de ter mentido, Teresa Elliot diz que não se arrepende e sublinha ainda que a destituição de Donald Trump pode vir a acontecer.

  • Mação volta a enfrentar dias de pânico
    3:33
  • Cenário mais estável no Sardoal
    0:55

    País

    O presidente da Câmara do Sardoal, Miguel Borges, disse esta manhã que a situação está mais calma. No entanto, o autarca pede que não se desmobilizem os meios porque a situação pode mudar de forma imprevisivel. Miguel Borges alertou ainda para o cansaço dos bombeiros e agentes da Proteção Civil.

  • Detida no Brasil portuguesa acusada de várias burlas nos últimos 20 anos
    3:04

    Mundo

    A Polícia do Rio de Janeiro deteve uma portuguesa acusada de várias burlas nos últimos 20 anos. Ana Resende fazia-se passar por funcionária do consulado e prometia vistos e outros documentos para tirar dinheiro das vítimas. Esta é a terceira vez que a polícia brasileira detém a portuguesa por acusações de burla.