sicnot

Perfil

Mundo

Caçador sul-africano morto por crocodilo no Zimbábue

Antara Foto Agency

Uma equipa de investigadores realizou testes de ADN na carapaça de um crocodilo no Zimbábue e detetou vestígios de um caçador sul-africano que estava desaparecido.

Scott Van Zyl terá sido morto na semana passada na província de Limpopo, na África do Sul, segundo Sakkie Louwrens, diretor do departamento de combate ao crime na África do Sul.

Sakkie Louwrens avançou à BBC que o caçador tinha desaparecido na semana passada, durante uma caçada na província de Limpopo, e que estava acompanhado por um guia local e vários cães.

O guia afirmou às autoridades que se tinha separado de Scott Van Zyl durante a caçada e que no final tinha regressado sozinho para o local onde estavam alojados.

"Foi dada permissão para matar três crocodilos e um deles tinha vestígios de Scott Van Zyl no sistema digestivo", afirmou à BBC o diretor do departamento de combate ao crime na África do Sul.

Este ano, já foram registados pelo menos quatro mortes por ataques de crocodilos no país.

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Morreu Miguel Beleza

    País

    Miguel Beleza, economista e antigo ministro das Finanças, morreu esta quinta-feira de paragem cardio-respiratória aos 67 anos.

  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.