sicnot

Perfil

Mundo

Caçador sul-africano morto por crocodilo no Zimbábue

Antara Foto Agency

Uma equipa de investigadores realizou testes de ADN na carapaça de um crocodilo no Zimbábue e detetou vestígios de um caçador sul-africano que estava desaparecido.

Scott Van Zyl terá sido morto na semana passada na província de Limpopo, na África do Sul, segundo Sakkie Louwrens, diretor do departamento de combate ao crime na África do Sul.

Sakkie Louwrens avançou à BBC que o caçador tinha desaparecido na semana passada, durante uma caçada na província de Limpopo, e que estava acompanhado por um guia local e vários cães.

O guia afirmou às autoridades que se tinha separado de Scott Van Zyl durante a caçada e que no final tinha regressado sozinho para o local onde estavam alojados.

"Foi dada permissão para matar três crocodilos e um deles tinha vestígios de Scott Van Zyl no sistema digestivo", afirmou à BBC o diretor do departamento de combate ao crime na África do Sul.

Este ano, já foram registados pelo menos quatro mortes por ataques de crocodilos no país.

  • Confirmados dois novos casos de legionella

    Legionella

    Dois novos casos de legionella foram esta quarta-feira confirmados. A informação foi avançada em comunicado pela Direção-Geral da Saúde. Tratam-se de duas pessoas com mais de 80 anos, internadas no Hospital São Francisco Xavier e no Egas Moniz, ambas em situação clínica estável.

  • Quem é o novo Presidente do Zimbabué?
    2:15

    Mundo

    Emmerson Mnangagwa é o sucessor de Robert Mugabe que regressou esta quarta-feira da África do Sul, onde estava refugiado. No primeiro discurso, o Presidente do Zimbabué falou de uma nova democracia no país. Mnangagwa, conhecido como crocodilo, é suspeito de atrocidades na guerra civil pós-independência. 

  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • O que aprendemos com secas anteriores?
    32:50