sicnot

Perfil

Mundo

Investigação sobre desaparecimento de empresário português em Moçambique vai continuar

O ministro da Justiça, Assuntos Constitucionais e Religiosos de Moçambique disse esta quarta-feira no Parlamento que estão em curso diligências para esclarecer o desaparecimento de um empresário português no centro do país, em junho do ano passado.

"Decorrem diligências investigativas pertinentes para o esclarecimento do caso", declarou Isac Chande, em resposta a uma pergunta da bancada do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), terceiro maior partido, sobre o ponto de situação do desaparecimento de Américo Sebastião, ocorrido em 29 de junho de 2016.

As autoridades portuguesas, afirmou Chande, foram em várias ocasiões informadas sobre as diligências em curso.

"Em relação ao mesmo assunto, importa referir que houve interpelação das autoridades portuguesas, tendo o Governo da República de Moçambique, em diferentes momentos, partilhado as informações de que dispõe sobre o caso", disse o ministro.

Isac Chande afirmou que Américo Sebastião foi levado na manhã de 29 de junho de 2016 para lugar incerto por desconhecidos que se faziam transportar numa viatura, em Nhamapadza, distrito de Marínguè, província de Sofala, centro de Moçambique.

De acordo com Chande, Américo Sebastião foi raptado quando se encontrava numa estação de serviços a comprar combustível e trazia com ele farinha de milho e uma avultada soma de dinheiro, aparentemente para pagar ordenados aos seus trabalhadores.

"Devido à relevância do caso e às dificuldades de efetuar diligências na região por ser palco de instabilidade político-militar, o digníssimo magistrado do Ministério Público local ordenou a remessa dos autos à Direção Provincial de Investigação Criminal de Sofala, para procedimentos subsequentes", indicou Isac Chande.

Em março, o ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Augusto Santos Silva, disse que as autoridades portuguesas estavam "muito preocupadas" com a falta de informação sobre a localização do cidadão português.

Américo Sebastião desapareceu numa zona de forte presença das Forças de Defesa e Segurança, envolvidas em confrontos com o braço armado da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo).

Na semana passada, o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, anunciou a retirada das Forças de Defesa e Segurança moçambicanas de Gorongosa, centro do país.

O chefe de Estado e Afonso Dhlakama têm feito declarações públicas em que se mostram confiantes num anúncio de paz efetiva após o período de tréguas declarado pelo líder da Renamo e que termina na quinta-feira.

Lusa

  • Encontrado corpo de mariscador desaparecido no Barreiro

    País

    O corpo do homem com cerca de 50 anos apareceu esta manhã junto ao Clube Naval do Barreiro, na mesma zona onde tinha desaparecido na noite deste sábado. A informação já foi confirmada à SIC pela Polícia Marítima, que adiantou que o corpo já foi levado para a morgue. O alerta foi dado por volta das 22:30 de ontem pelos companheiros de nacionalidade chinesa que estavam com a vítima na apanha de bivalves na margem sul do Tejo.

  • Mais de duas mil pessoas retiradas do fogo junto ao parque Doñana, no Sul de Espanha

    Mundo

    O incêndio florestal começou ainda na noite deste sábado na aldeia de Las Peñuelas de Moguer, na província de Huelva e obrigou à evacuação de várias localidades e à retirada de mais de duas mil pessoas, de vários alojamentos turísticos (incluindo o Parador de Mazagon, dois parques de campismo e um hotel). Foi ainda ativado o plano de emergência da província.

  • Portugal "precisa avançar no trabalho" para reduzir crédito malparado
    1:36

    Economia

    Bruxelas recomenda e insiste que o Governo português avance no trabalho para resolver o crédito malparado. Em entrevista à SIC e ao Expresso, o vice-Presidente da Comissão para o Euro e Estabilidade Financeira, Valdis Dombrovskis, adianta que Bruxelas está também a preparar um Plano de Ação ao nível europeu.

    Entrevista SIC/Expresso

  • Líder do Daesh abatido durante fuga

    Daesh

    Um líder do Daesh e o assistente foram abatidos pela polícia iraquiana, em Mossul. A notícia é avançada pela agência EFE que esclarece que os dois homens terão sido mortos enquanto fugiam do Oeste para Este da cidade iraquiana através do rio Tigre.