sicnot

Perfil

Mundo

Manifestantes derrubam e incendeiam estátua de Hugo Chávez

Marco Bello

Estudantes venezuelanos derrubaram e incendiaram, sexta-feira, uma estátua do falecido presidente e promotor da revolução bolivariana Hugo Chávez (presidiu o país entre 1999 e 2013), na localidade Villa del Rosário, 790 quilómetros a oeste de Caracas.

Segundo o presidente do Instituto Municipal do Ambiente, Orlando Finol, enquanto os estudantes derrubavam a estátua do falecido líder socialista, um grupo de manifestantes opositores queimaram uma portagem e teriam ainda causado danos materiais ao edifício da Câmara Municipal de Villa del Rosário e aos escritórios de um notário público.

Os opositores protestavam contra a convocatória de uma Assembleia Constituinte, junto da portagem, quando a Guarda Nacional Bolivariana (polícia militar) interveio e reprimiu os manifestantes, que se deslocaram para o centro da povoação, onde mais tarde ocorreram os factos.

Teria sido durante o ataque ao edifício da Câmara Municipal de Villa del Rosário, que "um grupo de estudantes do Liceu Júlio César Salar, aproveitou a situação para derrubar e queimar a estátua do comandante Hugo Chávez" e causar ainda danos na praça onde estava colocada.

Um vídeo divulgado através das redes sociais dá conta do momento em que várias pessoas atiram a estátua para o chão, destruindo-a e pegando-lhe fogo.Segundo, Bianneris Blanco, diretora do gabinete do alcaide Olegário Martínez, foram ainda subtraídos equipamentos e materiais da câmara municipal.

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.