sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 24 mortos no primeiro dia da criação de zonas seguras na Síria

(Arquivo)

Alaa Faqir

Pelo menos 24 pessoas morreram na Síria no sábado em combates entre o exército e fações rebeldes e islamitas na província de Hama, no primeiro dia de aplicação do acordo de zonas seguras, afirmaram este domingo ativistas.

Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, onze dos mortos eram de forças leais ao governo do Presidente Bashar al-Assad, enquanto treze pertenciam a fações que as combatem.

As tropas governamentais avançaram, apoiadas por artilharia e bombardeamentos, pela cidade de Al Zalaquiat, apesar do pacto mediado pela Rússia e Irão, que apoiam o governo e a Turquia, que está pela oposição.

O acordo previa a criação de quatro zonas seguras, em que parem os combates para melhorar a situação humanitária e tentar avançar para uma solução política.

As supostas zonas seguras são Idleb, no norte, partes do norte de Homs, no centro, a parte oriental de Guta, nos arredores da capital, Damasco e zonas do sul como Deraa.

Em todas estas regiões persistem grupos armados rebeldes islâmicos.

No acordo, que tem duração prevista de seis meses, estabelece-se que russos, iranianos e turcos "tomarão todas as medidas necessárias" para continuar a lutar contra os terroristas do Daesh e os islamitas da Frente Al Nusra, que agora se chama Organização de Libertação do Levante e se desvinculou da rede terrorista Al-Qaeda.

Lusa

  • Jovens adoptados e filha do líder da IURD com versões diferentes dos acontecimentos
    4:06

    País

    Os jovens adoptados e a filha do bispo Edir Macedo, que alegadamente os adoptou, têm versões diferentes sobre o que aconteceu. Vera e Luís Katz garantem que foram adoptados por uma família norte-americana, com que viveram até aos 20 anos. Viviane Freitas, filha do líder da Igreja Universal do Reino de Deus, conta que foi mãe das crianças durante três anos, apesar de lhe ter sido negada a adopção.

  • Cabecilha da seita Verdade Celestial é "mentiroso, egocêntrico e psicótico"
    2:22

    País

    O cabecilha da seita "Verdade Celestial" foi condenado a 23 anos de pena de prisão por abusos sexuais de crianças e adolescentes. O juiz diz que o cabecilha do grupo era mentiroso patológico, egocêntrico, impulsivo e com personalidade psicótica. Dos oito acusados, duas mulheres foram absolvidas e seis arguidos foram condenados a penas efetivas. A rede de abusadores foi desmantelada há dois anos, numa quinta de Palmela.

  • Mau tempo obriga ao cancelamento de centenas de voos na Europa
    1:21
  • Antigos quadros da Facebook declaram-se preocupados com efeitos da rede social

    Mundo

    Alguns dos antigos quadros da empresa Facebook estão a começar a exprimir sérias dúvidas sobre a rede social que ajudaram a criar, foi noticiado. A Facebook explora "uma vulnerabilidade na psicologia humana" para criar dependência entre os seus utilizadores, afirmou o primeiro presidente da empresa, Sean Parker, num fórum público.