sicnot

Perfil

Mundo

"Espero que deixe passar isto", disse Trump a James Comey

Carlos Barria

O Presidente dos EUA, Donald Trump, terá pedido ao ex-diretor do FBI James Comey para terminar as investigações sobre o Conselheiro de Segurança Nacional Michael Flynn. O pedido terá sido feito durante uma reunião na Casa Branca, em fevereiro, segundo um memorando que James Comey escreveu após o encontro.

"Espero que deixe passar isto", disse Trump a Comey de acordo com um memorando, citado pelo New York Times.

O pedido de Donald Trump a James Comey (na altura diretor do FBI) pode ser visto como prova de que o Presidente dos EUA tem tentado influenciar diretamente o Departamento de Justiça e o FBI sobre a investigação à alegada influência da Rússia nas eleições norte-americanas em novembro.

James Comey detalhou a reunião num memorando, logo após a reunião com Donald Trump em fevereiro. As notas de um agente do FBI podem ser bastante úteis no tribunal e podem provar a veracidade das conversas entre Trump e Comey.

O New York Times diz que não possui uma cópia do memorando, mas avançou que um dos colegas de James Comey leu parte do memorando a um jornalista do The Times.

"É um bom rapaz, espero que deixes isto passar", disse Trump a Comey, segundo o memorando, citado pelo New York Times.

Donald Trump terá dito ao ex-diretor do FBI que Michael Flynn não tinha feito nada de mal e Comey terá respondido apenas "Sim, concordo que é um um bom rapaz".

A Casa Branca negou as informações avançadas pelo memorando, segundo o jornal nova-iorquino.

"Donald Trump disse várias vezes que Flynn era um bom rapaz e que sempre serviu e protegeu os EUA, mas o Presidente nunca pediu a James Comey ou a outra pessoa para encerrar qualquer investigação, incluindo a investigação que envolve o general Flynn", disse a Casa Branca em comunicado, citada pelo New York Times.

Na semana passada, o novo diretor do FBI, Andrew G. McCabe, assegurou num depoimento ao Senado que "até agora, não houve nenhuma intenção de impedir qualquer investigação".

Segundo o jornal nova-iorquino, o porta-voz do FBI já se recusou a comentar o caso.

James Comey tem 56 anos e tinha sido nomeado diretor do FBI pelo antigo presidente dos EUA Barack Obama, em setembro de 2013. A 9 de maio deste ano, Comey foi removido do cargo por Donald Trump.

  • Encontrado corpo de mariscador desaparecido no Barreiro

    País

    O corpo do homem com cerca de 50 anos apareceu esta manhã junto ao Clube Naval do Barreiro, na mesma zona onde tinha desaparecido na noite deste sábado. A informação já foi confirmada à SIC pela Polícia Marítima, que adiantou que o corpo já foi levado para a morgue. O alerta foi dado por volta das 22:30 de ontem pelos companheiros de nacionalidade chinesa que estavam com a vítima na apanha de bivalves na margem sul do Tejo.

  • Mais de duas mil pessoas retiradas do fogo junto ao parque Doñana, no Sul de Espanha

    Mundo

    O incêndio florestal começou ainda na noite deste sábado na aldeia de Las Peñuelas de Moguer, na província de Huelva e obrigou à evacuação de várias localidades e à retirada de mais de duas mil pessoas, de vários alojamentos turísticos (incluindo o Parador de Mazagon, dois parques de campismo e um hotel). Foi ainda ativado o plano de emergência da província.

  • Portugal "precisa avançar no trabalho" para reduzir crédito malparado
    1:36

    Economia

    Bruxelas recomenda e insiste que o Governo português avance no trabalho para resolver o crédito malparado. Em entrevista à SIC e ao Expresso, o vice-Presidente da Comissão para o Euro e Estabilidade Financeira, Valdis Dombrovskis, adianta que Bruxelas está também a preparar um Plano de Ação ao nível europeu.

    Entrevista SIC/Expresso

  • Líder do Daesh abatido durante fuga

    Daesh

    Um líder do Daesh e o assistente foram abatidos pela polícia iraquiana, em Mossul. A notícia é avançada pela agência EFE que esclarece que os dois homens terão sido mortos enquanto fugiam do Oeste para Este da cidade iraquiana através do rio Tigre.