sicnot

Perfil

Mundo

"Espero que deixe passar isto", disse Trump a James Comey

Carlos Barria

O Presidente dos EUA, Donald Trump, terá pedido ao ex-diretor do FBI James Comey para terminar as investigações sobre o Conselheiro de Segurança Nacional Michael Flynn. O pedido terá sido feito durante uma reunião na Casa Branca, em fevereiro, segundo um memorando que James Comey escreveu após o encontro.

"Espero que deixe passar isto", disse Trump a Comey de acordo com um memorando, citado pelo New York Times.

O pedido de Donald Trump a James Comey (na altura diretor do FBI) pode ser visto como prova de que o Presidente dos EUA tem tentado influenciar diretamente o Departamento de Justiça e o FBI sobre a investigação à alegada influência da Rússia nas eleições norte-americanas em novembro.

James Comey detalhou a reunião num memorando, logo após a reunião com Donald Trump em fevereiro. As notas de um agente do FBI podem ser bastante úteis no tribunal e podem provar a veracidade das conversas entre Trump e Comey.

O New York Times diz que não possui uma cópia do memorando, mas avançou que um dos colegas de James Comey leu parte do memorando a um jornalista do The Times.

"É um bom rapaz, espero que deixes isto passar", disse Trump a Comey, segundo o memorando, citado pelo New York Times.

Donald Trump terá dito ao ex-diretor do FBI que Michael Flynn não tinha feito nada de mal e Comey terá respondido apenas "Sim, concordo que é um um bom rapaz".

A Casa Branca negou as informações avançadas pelo memorando, segundo o jornal nova-iorquino.

"Donald Trump disse várias vezes que Flynn era um bom rapaz e que sempre serviu e protegeu os EUA, mas o Presidente nunca pediu a James Comey ou a outra pessoa para encerrar qualquer investigação, incluindo a investigação que envolve o general Flynn", disse a Casa Branca em comunicado, citada pelo New York Times.

Na semana passada, o novo diretor do FBI, Andrew G. McCabe, assegurou num depoimento ao Senado que "até agora, não houve nenhuma intenção de impedir qualquer investigação".

Segundo o jornal nova-iorquino, o porta-voz do FBI já se recusou a comentar o caso.

James Comey tem 56 anos e tinha sido nomeado diretor do FBI pelo antigo presidente dos EUA Barack Obama, em setembro de 2013. A 9 de maio deste ano, Comey foi removido do cargo por Donald Trump.

  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28