sicnot

Perfil

Mundo

Fogo em Londres: 2 crianças e 2 adultos portugueses hospitalizados "com prognóstico reservado"

Fogo em Londres: 2 crianças e 2 adultos portugueses hospitalizados "com prognóstico reservado"

As autoridades confirmaram seis mortos, pelo menos 50 feridos e vários desaparecidos no incêndio que deflagrou esta madrugada num prédio em Londres. O Centro Comunitário Português está a tratar do realojamento das famílias portuguesas que viviam na torre Grenfell. Quanto à família que está hospitalizada, dois adultos e duas crianças, o "prognóstico é reservado".

Em entrevista à SIC Notícias, Lino Miguel, do Centro Comunitário Português, explicou que para já são dez portugueses que precisam de ser realojadas. O Consulado português em Londres está a trabalhar em articulação com o Centro Comunitário para encontrar soluções para as três famílias que ficaram sem casa.

Pelo menos 200 bombeiros e 40 veículos continuam no prédio atingido pelas chamas. Desconhecem-se ainda as causas do incêndio.

As pessoas que ficaram feridas no incêndio, pelo menos 50, foram transportadas para cinco hospitais de Londres.

O comandante Stuart Cundy, da polícia metropolitana de Londres, disse que "todos os serviços de emergência e outras agências continuam a trabalhar juntas no local do incêndio".


O responsável adiantou ainda que "foi colocado um cordão de segurança nas imediações e alguns residentes de prédios da zona foram retirados por precaução".


"A autoestrada 40 foi encerrada nos dois sentidos. Pedimos por favor às pessoas que se mantenham afastadas da zona", disse.

O incêndio de grandes dimensões deflagrou hoje à 1:15 (mesma hora em Lisboa) na torre Grenfell, numa zona próxima de Notting Hill.

A torre Grenfell é um prédio de 120 apartamentos, onde vivem centenas de pessoas, que tinha sido totalmente remodelado no ano passado.

  • Localizados todos os portugueses que viviam no prédio que se incendiou em Londres

    Mundo

    Foram localizados todos os portugueses que viviam no prédio que esta madrugada se incendiou em Londres. Quatro famílias portuguesas viviam no edifício, mas havia uma que estava ainda por localizar. De acordo com a secretaria de Estado das Comunidades, são dois adultos e duas crianças que se encontram hospitalizados. A situação clínica está ainda em análise. As autoridades confirmaram que há vários mortos e pelo menos 50 feridos.

  • Bombeiros no prédio de Londres enfrentam "condições extremamente difíceis para resgatar pessoas"
    0:44

    Mundo

    Os bombeiros de Londres admitem que há um numero indeterminado de vítimas mortais no incêndio que atingiu uma torre residencial, na capital britânica. As autoridades falam num fogo sem precendentes. Mais de 200 bombeiros combatem as chamas e tentam socorrer vítimas em "condições extremamente difíceis para resgatar pessoas". O incêndio de grandes dimensões deflagrou hoje de madrugada na torre Grenfell, próximo de Notting Hill. O prédio ainda está em chamas e em risco de colapso.

  • "Não sei ao certo se metade das pessoas chegou a sair"
    0:52

    Mundo

    Pelo menos 30 pessoas ficaram feridas no incêndio numa torre residencial no centro de Londres. Os moradores descrevem uma operação de socorro muito complicada. Os bombeiros tiveram muita dificuldade para chegar aos andares superiores. As chamas apanharam as pessoas a dormir e há moradores que receiam que nem todos tenham conseguido deixar o edifício.

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.