sicnot

Perfil

Mundo

Homem detido na sequência do ataque em Londres

Hannah Mckay

Em Londres, um atropelamento à porta de uma mesquita fez, pelo menos, um morto e uma dezena de feridos num ataque que está a ser tratado, pelo Governo, como um potencial atentado terrorista. Uma pessoa já foi detida na sequência do incidente que ocorreu durante a madrugada e que, segundo o Conselho Muçulmano Britânico vitimou não uma, mas três pessoas.

No Twitter das autoridades britânicas foi divulgada uma fotografia de dois dos suspeitos e na mesma rede social do serviço de ambulâncias londrino foi confirmado o transporte de oito feridos para os hospitais.

Entretanto, em comunicado, a primeira-ministra Theresa May já informou que vai reunir de emergência o Conselho de Segurança, vulgarmente designado por Cobra.

O líder dos trabalhistas, Jeremy Corbyn, revelou-se chocado com o incidente.

Também o Presidente da Câmara de Londres já dirigiu as preces e os pêsames às vítimas e às famílias.

  • Novo atropelamento em Londres tratado como potencial ataque terrorista
    0:41

    Mundo

    Foi a própria primeira-ministra britânica, Theresa May, que confirmou que o atropelamento mortal desta madrugada perto de uma mesquita no norte de Londres está a ser tratado pela polícia como um "potencial ataque terrorista". O condutor da viatura já foi detido mas testemunhas garantem que na carrinha seguiam mais duas pessoas, que conseguiram fugir.

  • Carrinha avança contra várias pessoas em Londres

    Mundo

    Uma carrinha avançou esta segunda-feira contra várias pessoas que saíam de uma mesquita em Londres. Há relatos de vários feridos. A polícia deteve um suspeito, que terá atropelado um número indeterminado de pessoas fora da estrada em Finsbury Park. Não se sabe se foi um acto deliberado.

  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.

  • Glifosato na lista de produtos cancerígenos na Califórnia

    Mundo

    O estado norte-americano da Califórnia, nos Estados unidos, pode vir a obrigar o fabricante do popular herbicida Roundup a comercializar o produto com um rótulo que informe os consumidores de que o produto é cancerígeno. O glifosato, princípio ativo do herbicida Roundup fabricado pela Monsanto, consta de uma lista que vai ser divulgada na Califórnia, a 7 de julho, de produtos químicos potencialmente cancerígenos.