sicnot

Perfil

Mundo

Justiça francesa investiga evento em viagem de Macron a Las Vegas

A Procuradoria de Paris anunciou esta sexta-feira que vai investigar suspeitas de favorecimento na organização de um evento durante uma visita do presidente Emmanuel Macron a Las Vegas, Estados Unidos, em 2016, quando era ministro da Economia.

"Com base nos primeiros elementos do inquérito preliminar", aberto a 13 de março, a Procuradoria de Paris decidiu "abrir uma informação judiciária contra desconhecidos por favoritismo", segundo um comunicado.

Em causa está um evento organizado a 6 de janeiro de 2016 em Las Vegas, quando decorria o Consumer Electronics Show (CES), a maior feira de inovação tecnológica, no qual Macron se reuniu com dirigentes de startups (empresas emergentes) francesas.

A Business France, a agência pública dirigida na altura pela atual ministra do Trabalho, Muriel Pénicaud, é suspeita de ter infringido a regulamentação sobre mercados públicos ao não lançar um concurso público para a organização do evento, entregue à empresa de comunicação Havas em dezembro de 2015.

"As condições concorrenciais não foram garantidas entre os três prestadores contactados", Havas, Apco e Publicis, concluiu em julho de 2016 uma auditoria do gabinete legal E&Y.

Divulgada pelo diário Libération, a auditoria revelou que não existiu "nenhuma requisição, orçamento, contrato ou fatura", uma situação suscetível de envolver "responsabilidade penal dos envolvidos".

Muriel Pénicaud é suspeita de ter sido informada previamente daquelas irregularidades e de ter retardado a comunicação ao conselho de administração do relatório da auditoria, assim como de, ao fazê-lo, ter apresentado um resumo truncado do mesmo.

Neste quadro, é possível que a ministra venha a ser formalmente acusada com base em "indícios graves e concordantes".

O inquérito visa também apurar que papel desempenharam no caso alguns membros do gabinete de Macron no Ministério da Economia.

Lusa

  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Sondagem prevê vitória de Basílio em Sintra e de Bernardino em Loures
    3:03