sicnot

Perfil

Mundo

Ministro alemão compara autores dos distúrbios no G20 a "neonazis"

POOL New

O ministro do Interior alemão condenou esta segunda-feira a "brutalidade incrível" dos distúrbios à margem da Cimeira do G20 em Hamburgo e comparou os autores dos tumultos a "neonazis" e a "terroristas".

"Não eram manifestantes", disse Thomas de Maizière, da União Democrata-Cristã (CDU), numa conferência de imprensa em Berlim. "Eram extremistas violentos, do mesmo tipo que os neonazis ou os terroristas islamitas", acrescentou.

A Cimeira do G20, que na sexta-feira e no sábado reuniu em Hamburgo os dirigentes do grupo de 20 países emergentes e industrializados, ficou marcada por distúrbios e atos de violência a um nível não esperado pelas autoridades.

Nas ruas de Hamburgo, entre quinta e sexta-feira, quase 500 dos 20.000 polícias destacados sofreram ferimentos ligeiros em confrontos com manifestantes.

A polícia deteve 186 pessoas, mas não foram divulgados números de manifestantes feridos.

O ministro condenou o que designou como "turistas da violência", afirmando que "centenas de pessoas" foram de outros países europeus para a Alemanha com o objetivo de participar nos distúrbios.

Lusa

  • Presidente da IPSS "O Sonho" garante que vai demitir-se
    0:57

    País

    A PJ de Setúbal fez esta sexta-feira buscas em três instituições de solidariedade social e em casas particulares ligadas à IPSS "O Sonho", por suspeitas de peculato de uso, fraude na obtenção de subsídios e falsificação de documentos. O presidente da associação nega as suspeitas e diz que está de "consciência tranquila". Florival Cardoso, que é o principal visado na investigação, fala sobre uma "caça às bruxas" e garante que vai demitir-se, porque considera que está a ser cometida uma "enorme injustiça".

  • "Situação humanitária dos civis em Ghouta é aterradora"
    0:49

    Mundo

    O enviado especial da ONU para a Síria lançou esta sexta-feira um novo apelo a um cessar-fogo. O responsável está particularmente preocupado com a situação da população civil e diz que é preciso evitar que se repita em Ghouta o que se passou em Alepo.

  • Instantes de uma noite de futebol europeu
    0:41
  • Não dá mais, Brasil!
    18:00