sicnot

Perfil

Mundo

Dalai Lama cancela visita ao Botswana por exaustão

Ashwini Bhatia

O Dalai Lama, o líder espiritual tibetano de 82 anos, cancelou uma visita ao Botswana agendada para terça-feira "devido a exaustão", de acordo com um comunicado, adiantou a AP.

Segundo esse comunicado, o Dalai Lama escreveu ao Presidente do país no sul de África a expressar o seu "profundo lamento" pelo cancelamento.

A AP recorda que a China, que costuma pressionar os países a não receber visitas do líder tibetano, deixou um alerta ao Botswana.

A declaração do Dalai Lama referia que este agradeceu ao Presidente do Botswana, assim como ao Governo do país, "pela sua posição firme de acolhê-lo no seu país, apesar da enorme pressão para não o fazerem".

O comunicado afirmava ainda que, "ao longo das últimas semanas, sua santidade deu-se conta de que as suas atividades o tinham deixado invulgarmente cansado" e que os médicos o desaconselharam a fazer longas viagens.

Lusa

  • Dalai Lama imita Donald Trump
    0:28

    Eleições EUA 2016

    Com a aproximação das eleições presidenciais nos Estados Unidos da América, têm sido várias as personalidades levadas a comentar o que pensam dos candidatos. Agora, foi a vez de Dalai Lama em entrevista a um programa da televisão britânica. O Nobel da Paz não teceu comentários sobre Donald Trump, mas descreveu-o com humor.

  • Rui Santos revela novos e-mails que envolvem o Benfica
    1:52
    Tempo Extra

    Tempo Extra

    3ª FEIRA 23:00

    No programa da SIC Notícias Tempo Extra, Rui Santos revelou esta terça-feira que o blogue de Hugo Gil, associado ao Benfica, partilhou informação privilegiada da APAF (Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol) com várias figuras do clube da Luz.

  • "É preciso namorar bem para que o namoro dê certo"
    2:31
  • Governo vai proibir refeições nos monumentos com estatuto de panteão
    0:53

    País

    O Governo vai acabar com as refeições no Panteão Nacional e em edifícios com estatuto semelhante, como os mosteiros dos Jerónimos e da Batalha. A decisão foi anunciada esta terça-feira pelo ministro da Cultura, no Parlamento. Luís Filipe Castro Mendes esclareceu que a decisão surge no âmbito da revisão do regulamento sobre os monumentos.

  • O Futuro Hoje na maior feira eletrónica de consumo do mundo
    5:14