Mundo

Pizza Hut ameaçou castigar empregados que faltassem para fugir do furacão

Mario Anzuoni

Um restaurante da cadeia Pizza Hut está ser altamente criticado por ter ameaçado castigar os seus funcionários, caso estes faltassem durante muito tempo para fugir ao furacão. Os críticos consideram que o estabelecimento pediu aos empregados para arriscarem as vidas para irem trabalhar no restaurante em Jacksonville, na Florida, EUA.

O gerente do restaurante fez questão de colocar um comunicado numa das paredes, no qual explica os "procedimentos e regras" do furacão.

"A nossa prioridade é a segurança da equipa, mas também temos a responsabilidade e o compromisso de estar aqui quando a comunidade precisa de nós", defende a gerência no início do comunicado.

"Não estar presente nos turnos, independentemente da razão, será considerado uma falta e a correspondente documentação será emitida", garantiu o estabelecimento.

O comunicado diz ainda que “não é permitido sair a uma sexta-feira para uma tempestade esperada a uma terça-feira”.

Vários pessoas criticaram de imediato o comunicado da Pizza Hut, por defenderem que o estabelecimento se preocupa mais com os números do que com a vida dos seus empregados.

"Pizza Hut, fecham no Natal mas querem mandar os funcionários para a morte durante um furacão?", perguntou um utilizador do Twitter.

A cadeia Pizza Hut já reagiu num comunicado no seu site, no qual se comprometeu com o "bem-estar e segurança dos funcionários".

"Todos os restaurantes no caminho do furacão Irma estão fechados e vão manter-se fechados até as autoridades locais considerarem seguro", garantiu a empresa.

A Pizza Hut diz ainda que o gerente do restaurante de Jacksonville, na Florida, não agiu de acordo com as normas da empresa.