sicnot

Perfil

Mundo

Ataque talibã no Afeganistão faz pelo menos 32 mortos e 200 feridos

Samiullah Peiwand

Pelo menos 32 pessoas morreram e 200 ficaram feridas, a maioria membros das forças de segurança, na sequência de um ataque dos talibãs contra as instalações das forças de segurança em Paktia, no leste do Afeganistão.

"São mais de uma centena de vítimas, entre mortos e feridos, na maioria membros da polícia", disse inicialmente à agência noticiosa EFE o vice-governador de Paktia, Abdul Wali Sahi. A mesma fonte referiu também que a operação para detetar os atacantes continua e que se espera que o número de vítimas mortais possa vir a aumentar.

"Prosseguem também os trabalhos de remoção para que sejam detetadas as vítimas no edifício" disse Sahi acrescentando que o chefe da polícia local está "gravemente ferido".

Segundo o vice-governador ainda não se conhece o número de atacantes assim como admite que elementos do grupo talibã podem ainda encontrar-se no interior do edifício atacado.

O Ministério do Interior afegão confirmou anteriormente a morte de "pelo menos dois atacantes".

O ataque ocorreu por volta das 9:30 (5:00 hora de Lisboa) no quartel de Gardiz, capital de Paktia, onde está localizada a sede da polícia local.

O porta-voz do Governo de Paktia, Abdullah Hasrat disse à EFE que o ataque foi levado a cabo por um suicida que detonou explosivos que tinha consigo abrindo o acesso a um camião armadilhado que explodiu poucos segundos depois.

A ação inicial aconteceu na entrada principal do quartel, explicou a fonte.

As instalações da polícia de Paktia já foram alvo de ataques anteriores; o último no passado mês de julho que fez 11 mortos e 20 feridos durante uma ação realizada por um grupo de seis talibãs.

Nos últimos dois anos e meio, o Governo afegão tem vindo a perder terreno face aos talibãs, segundo o inspetor para o Departamento de Reconstrução do Afeganistão, dos Estados Unidos.

De acordo com dados norte-americanos, entre janeiro e novembro de 2016, pelo menos 6.785 membros das forças de segurança afegãs morreram e 11.777 ficaram feridos, vítimas dos ataques talibãs.

Lusa

  • Luaty Beirão satisfeito com sinais de mudança de paradigma em Angola
    4:03

    Mundo

    Sete meses depois da tomada de posse de João Lourenço como presidente de Angola, o país vive um tempo de revoluções. Mudanças inéditas que, nas palavras do ativista Luaty Beirão, permitem ter esperança num futuro melhor. O músico esteve em Lagos, a convite da Câmara Municipal, para falar sobre Livros e Liberdade.

  • O portal onde pode consultar certidões e outros documentos sem sair de casa
    7:37
  • Presidente da Comunidade de Madrid demite-se depois da divulgação de vídeo de roubo
    1:27