sicnot

Perfil

Mundo

Neve derretida ajuda árvores a absorver o dióxido de carbono

Floresta boreal na Rússia

Ilya Naymushin / Reuters

Há males que vêm por bem: a elevada concentração de dióxido de carbono na atmosfera provoca o aquecimento global. Com temperaturas mais altas, a neve derrete mais cedo na Primavera, o que permite que as árvores absorvam mais dióxido de carbono, diminuindo a concentração deste gás com efeito de estufa.

A conclusão é de um estudo liderada pelo Instituto Meteorológico da Finlândia que analisou os dados recolhidos pela Agência Espacial Europeia (ESA), no âmbito do projeto GlobSnow. De 1979 a 2015, a ESA produziu mapas diários de cobertura de neve em todo o hemisfério norte, utilizando satélites.

Dióxido de carbono responsável pelas alterações climáticas

Os cientistas acreditam que o aquecimento global é causado, principalmente, por emissões de dióxido de carbono de atividades humanas, como a combustão de carvão, indústria de petróleo e gás, transporte e aquecimento doméstico.

À medida que as temperaturas globais aumentam, há mudanças no clima da Terra, como a liquefação acelerada dos glaciares, o aumento do nível do mar e o aumento da frequência de condições climáticas extremas.

Emissão e absorção do dióxido de carbono

Para prever o aumento do dióxido de carbono na atmosfera com precisão, os cientistas precisam de considerar tanto as emissões quanto a absorção de dióxido de carbono, tanto no solo como nos oceanos.

As florestas boreais são uma importante bacia de carbono no solo, mas a quantidade de carbono que estas florestas do Norte de alta latitude podem absorver, é influenciada pela quantidade de cobertura de neve.

Primavera antecipada nas florestas boreais

Os cientistas perceberam que, nos últimos 36 anos, o início do crescimento da vegetação na Primavera ocorreu mais cedo, em média oito dias.

Segundo a ESA, ao combinar esta informação com as observações da atmosfera baseadas no solo - o ecossistema de troca de dióxido de carbono das florestas na Finlândia, Suécia, Rússia e Canadá, a equipa descobriu que este início primaveril antecipado aumentou a absorção florestal de dióxido de carbono da atmosfera por 3,7% por década.

Isto atua como um travão no crescimento do dióxido de carbono atmosférico, ajudando a mitigar o rápido aumento do dióxido de carbono das emissões feitas pelo homem.

  • Novo recorde de dióxido de carbono na atmosfera em 2016

    Mundo

    A concentração de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera, responsável pelo aquecimento global e pelas alterações climáticas, atingiu um nível recorde em 2016, anunciou hoje a Organização Mundial de Meteorologia, que alerta para uma possível "subida perigosa da temperatura".

  • ONU alerta para fenómenos climáticos extremos e mais frequentes
    0:48

    Mundo

    Os níveis de dióxido de carbono tiveram um crescimento recorde em 2016, à escala mundial. O alerta foi hoje lançado pela agência das Nações Unidas para o clima. O secretário-geral da Organização Mundial de Meteorologia, Petteri Taalas, diz que a situação explica algumas das últimas catástrofes naturais.

  • O que é o Acordo de Paris?
    1:17

    Mundo

    O Acordo de Paris está em vigor desde dezembro de 2015, depois de 20 anos de negociações. A acordo já foi adoptado por 147 países que se comprometem a reduzir as emissões de dióxido de carbono.

  • Sismo de 3,1 com epicentro a 8 km de Almodôvar

    País

    Um sismo de magnitude 3,1 na escala de Richter com epicentro a cerca de oito quilómetros a nordeste de Almodôvar, distrito de Beja, foi hoje sentido no continente, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

  • ADSE quer poupar 29 milhões com nova tabela de preços
    2:50

    Economia

    A nova tabela de preços - que a ADSE quer que entre em vigor a 1 de março - pretende poupar 29 milhões de euros, nos cuidados de saúde prestados fora das unidades públicas aos funcionários do Estado. Os hospitais privados consideram a proposta irreal e ameaçam pôr fim aos acordos com a ADSE.

  • Paris afetada por praga de ratos
    1:03