sicnot

Perfil

Mundo

Brasil anuncia diminuição de 28% da taxa de desflorestação na Amazónia

O Brasil anunciou que a taxa de desflorestação nas suas áreas de conservação da Amazónia caiu 28% relativamente a 2016, tornando-se no segundo nível mais baixo em décadas.

O anúncio aconteceu na terça-feira à margem da conferência climática global em Bona, na Alemanha, quando a Grã-Bretanha e a Alemanha prometeram 81 milhões de dólares (68,9 mil milhões de euros) e 72 milhões de dólares (61,2 milhões de euros), respetivamente, para combater a desflorestação na região amazónica.

Segundo anunciou o Brasil, dados de satélite demonstram que 159 quilómetros quadrados de floresta protegida foram destruídos entre junho de 2016 e junho de 2017, enquanto a desflorestação registada no período homólogo anterior foi de 221 quilómetros quadrados.

O Brasil está sob pressão internacional, bem como a nível interno, para combater a desflorestação, que é ilegal no país, porque a Amazónia desempenha um papel fundamental no aproveitamento das emissões de carbono e na preservação da biodiversidade.

Lusa

  • Rui Santos revela novos e-mails que envolvem o Benfica
    1:52

    Desporto

    No programa da SIC Notícias Tempo Extra, Rui Santos revelou esta terça-feira que um blogue associado ao Benfica partilhou informação privilegiada da APAF (Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol) com várias figuras do clube da Luz.

  • O último adeus às vítimas da tragédia de Vila Nova da Rainha
    1:37

    País

    As cerimónias fúnebres das oito vítimas mortais do incêndio na Associação de Vila Nova da Rainha realizaram-se esta terça-feira. Três delas ocorreram em simultâneo na povoação do concelho de Tondela que, no passado sábado, viu a tragédia bater-lhe à porta.

  • Fóssil humano mais antigo encontrado em Portugal entregue ao Museu de Arqueologia
    3:42

    País

    O mais antigo fóssil humano até hoje encontrado em Portugal, o "Crânio da Aroeira", foi entregue no Museu Nacional de Arqueologia, em Lisboa. Em 2014, o fóssil foi encontrado pela equipa do arqueólogo João Zilhão perto de Torres Novas e foi restaurado e estudado na Universidade Complutense de Madrid, durante dois anos e meio.

  • De "lambe rabos" a "labrego", a polémica entre Rodolfo Reis e Bruno de Carvalho
    1:30
  • O Futuro Hoje na maior feira eletrónica de consumo do mundo
    5:14