Mundo

Iluminação LED afinal está a aumentar a poluição luminosa

A Península Ibérica vista da Estação Espacial Internacional

© NASA NASA / Reuters

O mundo está cada vez mais luminoso, mas isso não é necessariamente bom. A iluminação exterior com LED, que propunha uma maior economia e melhoria ambiental, está, afinal, a aumentar a poluição luminosa.

"A noite na Terra está a ficar mais brilhante. Não estava à espera que tantos países ficassem mais luminosos de forma tão uniforme", disse à agência Reuters o físico Christopher Kyba, do Centro Alemão de Investigação em Geociências (GFZ), autor do estudo publicado na revista Science Advances.

Dados de satélite mostram que a luz artificial exterior aumenta a um ritmo de 2% ao ano, desde 2012, tanto em luminosidade como em área. E este crescimento tem um ritmo mais acelerado nos países em desenvolvimento que nos países mais ricos.

Com a introdução da iluminação LED esperavam-se grandes poupanças - a nível ambiental e económico, já que esta energia é mais barata. Só que exactamente por isso, muitos países acabaram por instalar ainda mais luz.

"O mundo está a ficar sem noite"

"Resultado, o mundo está a ficar sem noite, com metade da Europa e um quarto da América do Norte a ver alterados os padrões do ciclo noite/dia", referem os cientistas no estudo.

Com algumas exceções, o aumento de luminosidade é observado em quase todos os continentes.

Consequências nos homens e nos animais

A poluição luminosa tem consequências no ambiente, ao interferir no ciclo circadiano, refere à Reuters o ecologista alemão Franz Holker do Instituto Leibniz (IGB). O aumento do brilho durante a noite pode interferir nos sonos, avisa o cientista.

"Além de perturbar 30% dos vertebrados que são noturnos e mais de 60% de invertebrados que são noturnos, a luz artificial também afeta plantas e microorganismos", sublinha Holker. "Ameaça a biodiversidade alterando os habítos noturnos, como os padrões de reprodução ou migração, de várias espécies: insetos, anfíbios, peixes, pássaros, morcegos tantos outros animais", explica.

Além de que mais luz durante a noite impede as pessoas de verem as estrelas como o fazem há milénios.

Jon Nazca / Reuters

  • "A bebedeira passa, o resto não!"
    2:48

    País

    O INEM socorreu mais de mil menores em coma alcoólico, no ano passado. Por isso, os adolescentes são o alvo da campanha lançada esta sexta-feira pelo Governo: "A bebedeira passa, o resto não!"

  • Sabe que pode estar a pagar 100€ a mais na fatura do gás?
    2:29

    Economia

    A maior parte das empresas fornecedoras de gás continua a cobrar aos clientes a taxa de ocupação do subsolo ao clientes, apesar da lei dizer que deve ser paga pelas empresas desde janeiro de 2017. Cada Câmara Municipal cobra o que entende e há autarquias que não cobram nada. Em alguns casos podemos estar a falar de mais de 8 euros por mês, ou seja, mais de 100 euros por ano.

  • As técnicas e o currículo polémico do Dr. Bumbum
    2:10

    Mundo

    Uma mulher morreu após uma operação aos glúteos, feita na casa de um cirurgião plástico conhecido no Brasil por Dr. Bumbum. Depois de quatro dias em fuga, o homem entregou-se às autoridades. O médico operava as mulheres em casa e no currículo tem um curso que não acabou e pós-graduações que não são reconhecidas.

  • Ir ao Douro e à Nazaré
    25:57
  • O convite que causou surpresa até na Casa Branca
    2:33