Mundo

Dois mortos em favela do Rio de Janeiro após detenção de chefe do narcotráfico

Rocinha, Rio de Janeiro

Bruno Kelly

Dois supostos narcotraficantes morreram na noite de quarta-feira na Rocinha, a maior favela do Rio de Janeiro, horas após a polícia brasileira deter o chefe que controlava o tráfico de drogas no local.

Segundo informações de autoridades brasileiras, as mortes ocorreram após um confronto entre agentes e os supostos narcotraficantes na Rocinha no mesmo dia da prisão de Rogério Avelino da Silva, conhecido como Rogério 157.

Rogério 157, contra o qual havia vários mandados de prisão por homicídio, tráfico de drogas e associação criminosa, foi detido por agentes da polícia civil numa operação que mobilizou quase três mil agentes na manhã de quarta-feira.

A polícia militar reforçou a sua presença Rocinha, antecipando que a captura do narcotraficante iria acender a guerra entre gangues rivais que lutam pelo controlo do tráfico de drogas nesta comunidade.

De acordo com a direção da polícia militar, alguns dos agentes enviados à favela para reforçar a segurança encontraram na noite de quarta-feira dois homens armados numa das ruas da Rocinha e iniciaram um confronto que terminou com a morte dos suspeitos.

Na operação, os soldados apreenderam duas pistolas, uma granada, 23 pacotes de canábis, carregadores e munições, de acordo com o boletim da polícia.

A polícia também registou tiroteios esporádicos em toda a Rocinha durante o dia de quarta-feira.

As Forças Armadas do Brasil participaram em diferentes operações nas últimas semanas em várias favelas do Rio de Janeiro em ações destinadas a combater a onda de violência sem precedentes que a cidade sofre desde a celebração dos Jogos Olímpicos de 2016.

A crise de segurança forçou o presidente brasileiro, Michel Temer, a enviar 10 mil soldados para reforçar a segurança no Rio de Janeiro com a perspetiva de permanecer na região até ao final de 2018.

Desde o início do ano, em todo o estado do Rio de Janeiro, houve cerca de 4.000 mortes em atos de violência, incluindo as de 124 polícias, de acordo com organizações da sociedade civil.

Lusa

  • Detido barão da droga mais procurado do Rio de Janeiro
    1:42

    Mundo

    A polícia brasileira deteve o barão da droga mais procurado do Rio de Janeiro. Rogério Avelino da Silva, ou "Rogério 157", é apontado como o responsável pelo tráfico na Rocinha, uma das maiores favelas do país. Acabou por ser detido na favela do Arará, numa operação que juntou quase três mil agentes e militares.

  • Sabe que pode estar a pagar 100€ a mais na fatura do gás?
    2:29

    Economia

    A maior parte das empresas fornecedoras de gás continua a cobrar aos clientes a taxa de ocupação do subsolo ao clientes, apesar da lei dizer que deve ser paga pelas empresas desde janeiro de 2017. Cada Câmara Municipal cobra o que entende e há autarquias que não cobram nada. Em alguns casos podemos estar a falar de mais de 8 euros por mês, ou seja, mais de 100 euros por ano.

  • Jorge Jesus já pode falar sobre o Sporting
    2:27

    Desporto

    No Sporting, Battaglia e Bas Dost podem estar de regresso ao clube de Alvalade, depois de terem rescindido contrato. Outra das notícias do dia é o fim da cláusula de confidencialidade que não permitia a Jorge Jesus falar sobre o tempo passado no clube.

  • As técnicas e o currículo polémico do Dr. Bumbum
    2:10

    Mundo

    Uma mulher morreu após uma operação aos glúteos, feita na casa de um cirurgião plástico conhecido no Brasil por Dr. Bumbum. Depois de quatro dias em fuga, o homem entregou-se às autoridades. O médico operava as mulheres em casa e no currículo tem um curso que não acabou e pós-graduações que não são reconhecidas.

  • "A bebedeira passa, o resto não!"
    2:48
  • "Não tenho casa, não tenho família, não sei para onde ir"
    0:15