sicnot

Perfil

Mundo

El Salvador envia "nota de protesto" aos EUA

O ministro dos Negócios Estrangeiros de El Salvador, Hugo Martinez.

Jose Cabezas

O governo de El Salvador enviou esta sexta-feira uma "nota de protesto" aos Estados Unidos pelas recentes declarações polémicas do Presidente norte-americano, Donald Trump, que atingiram, segundo as autoridades locais, "a dignidade de El Salvador e de outros países".

"Expresso formalmente um protesto e rejeito fortemente este tipo de expressões", afirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros de El Salvador, Hugo Martinez, citado num comunicado oficial.

Segundo avançaram na quinta-feira vários 'media' norte-americanos, Donald Trump usou a expressão "países de merda" para se referir a países como El Salvador, Haiti e a várias nações africanas durante uma reunião com um grupo de senadores para debater as leis migratórias para os Estados Unidos.

O chefe de Estado norte-americano negou hoje ter utilizado tal expressão, mas admitiu ter usado uma "linguagem dura" durante a reunião.A versão de Trump foi, entretanto, desmentida pelo senador democrata, Dick Durbin, que afirmou que o Presidente usou linguagem "vil e racista" no encontro.

O mesmo comunicado oficial enfatizou que o chefe da diplomacia de El Salvador protestou "vigorosamente" junto do executivo norte-americano e que exigiu respeito no tratamento do povo daquele país da América Central.

"No âmbito dos princípios que regem as relações entre os Estados, El Salvador exige respeito pela dignidade do seu povo nobre e corajoso", afirmou Hugo Martinez.

Na "nota de protesto", o ministro destacou ainda "o alto valor dos salvadorenhos" e relembrou aos Estados Unidos que "foram os compatriotas salvadorenhos que trabalharam na reconstrução do Pentágono [sede do Departamento de Defesa norte-americano], depois dos lamentáveis ataques terroristas de 2001".

Também mencionou a contribuição dos salvadorenhos na reconstrução da cidade norte-americana de Nova Orleães depois do furacão Katrina, em 2005, e a colaboração do país "em várias missões de paz" junto dos Estados Unidos e outras nações.

Lusa

  • Inglaterra estreia-se com vitória suada frente à Tunísia

    Mundial 2018 / Tunísia

    A seleção inglesa estreou-se no Mundial 2018 com um triunfo sobre a Tunísia por 2-1, com o golo da vitória a ser apontado já para lá do minuto 90. O jogo foi referente à 1.ª jornada do grupo G. Veja aqui os golos e os lances que marcaram o encontro.

  • O melhor golo do 5.º dia de Mundial

    Desporto

    Numa escolha feita pelos jornalistas de desporto e do site da SIC Notícias, mostramos-lhe o melhor golo deste quinto dia de Mundial. Foi apontado por Dries Mertens, na vitória da Bélgica sobre o Panamá por 3-0.

  • Salto de Cristiano Ronaldo inspira dança afro-beat

    Desporto

    Uma música humorística afro-beat, publicada nas redes sociais e inspirada nos saltos de Cristiano Ronaldo quando marca golos, está a ser replicada na internet com dezenas de coreografias filmadas, muitas das quais em França.

  • Ronaldo no País dos Sovietes: As religiões praticadas na Rússia
    1:55
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Pai de Meghan Markle lamenta ser "nota de rodapé" no casamento real
    2:03
  • Quando as crianças fazem das suas... os pais é que pagam

    Mundo

    Quando as crianças fazem das suas, restam os pais para as castigar ou, em alguns casos, para sofrer as consequências desses atos. Quem o pode dizer é um casal norte-americano, que recebeu uma fatura de 132 mil dólares (cerca de 114 mil euros), depois de o filho ter derrubado uma estátua num centro comunitário.

    SIC