Mundo

Coreia do Norte quer intensificar relações com Coreia do Sul

KCNA KCNA

A Coreia do Norte quer a intensificação das relações com a Coreia do Sul, considerando que um clima conciliatório e a unificação da península só é possível promovendo o contacto, a cooperação e o intercâmbio.

Pyongyang defendeu hoje que "a atmosfera de reconciliação e unidade não se estabelece por si mesma mas através de contacto, cooperação e intercâmbios", num artigo publicado no diário estatal Rodong Sinmun, no qual se acrescenta: "hoje, a questão da unidade da nossa nação é mais urgente do que nunca".

No texto, o líder norte-coreano, Kim Jong-un, defende a promoção ativa desse clima conciliador, segundo declarações recolhidas pelo jornal, no qual se assegura que "a porta do diálogo permanecerá aberta para qualquer pessoa da Coreia do Sul, incluindo os membros do partido no poder, a oposição, grupos e empresas individuais".

O jornal dá conta ainda da reunião de alto nível entre Pyongyang e Seul realizada na última terça-feira, resultado dos "esforços ativos" da Coreia do Norte.

"Em que direção se moverá no futuro esta relação norte-sul dependerá de como as autoridades sul-coreanas tentem criar uma atmosfera de reconciliação e unificação nacional", diz-se no jornal.

O artigo surge num momento de melhores relações entre os dois países, que se reuniram na terça-feira, a primeira vez em mais de dois anos, para discutir a participação da Coreia do Norte nos Jogos Olímpicos de Inverno, na Coreia do Sul.

Lusa

  • PAN apela à fiscalização da lei que impede autarquias de abater animais sem dono
    2:25

    País

    A partir de 23 de setembro, as câmaras municipais deixarão de poder abater animais errantes, os chamados vadios, sem dono. O PAN alerta para a necessidade de fiscalização, numa altura em que 145 municípios portugueses ainda não dispõem de centros de recolha oficial, nem estabeleceram protocolos com outras entidades, o que resulta no abate de milhares de animais.